AVALIAÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL DO USO DA TERRA NAS BACIAS HIDROGRAFICAS DO RIBEIRÃO PARAÍSO-GO E CÓRREGO CERRADO/CADUNGA-MG

Autores

  • Simone Marques Faria Lopes Universidade Federal de Goiás
  • João Batista Pereira Cabral Universidade Federal de Goiás
  • Celso de Carvalho Braga Instituto Federal de Goiás
  • Fernanda Luísa Ramalho Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.5216/revgeoamb.v0i27.44758

Resumo

A crescente demanda por atividades agropastoris e geração de energia (hidrelétrica e sucroenergética), tem provocado mudanças no uso da terra ao longo do tempo, o que traz algumas vezes benefícios à sociedade e consequências ambientais. A agricultura e a pecuária são as atividades econômicas que mais demandam área, mas atualmente essas áreas, estão perdendo espaço para a construção de empreendimento hidráulicos e monocultura de cana de açúcar e, encontrando-se no centro do debate sobre mudanças do uso da terra e seus impactos. A presente pesquisa teve por objetivo avaliar as mudanças temporais em duas bacias hidrográficas no bioma Cerrado com usos distintos, buscando compreender as transformações antrópicas em termos de uso da terra, a partir de uma classificação não supervisionada de imagens referente aos anos de 2005, 2010 e 2015, em que foi possível quantificar a modificação em cada porção da paisagem, evidenciando a evolução antrópica de acordo com os aspectos uso de cada bacia. Verificou-se que a vegetação original perdeu espaço nos 10 anos analisados, ao mesmo tempo em que aumentaram as áreas de agricultura principalmente após a inserção da monocultura da cana-de-açúcar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Simone Marques Faria Lopes, Universidade Federal de Goiás

Doutora em Geografia - iesa/UFG

João Batista Pereira Cabral, Universidade Federal de Goiás

Pós-Doutor em Geografia - UFSM

Celso de Carvalho Braga, Instituto Federal de Goiás

Docente do IF-Goiás, Campus Jataí, doutorando em geografia IESA/UFG

Fernanda Luísa Ramalho, Universidade Federal de Goiás

Mestranda em Geografia

Referências

ALVARENGA. A. P; BOTELHO. S. A; PEREIRA. I. M. Avaliação da regeneração Natural na recomposição de matas ciliares em nascentes na Região Sul de Minas Gerais.

Cerne, Lavras, v. 12, n. 4, p. 360-372, 2006. Disponível em: http://www.dcf.ufla.br/cerne/artigos/10-02-20091663v12_n4_artigo%2008.pdf. Acesso outubro 2015.

AMARAL. B. E. Principais diferenças entre Lixão, Aterro Controlado e Aterro Sanitário Verde Ghaia. 2013. Disponível em: http://www.verdeghaia.com.br/blog/principais-diferencas-entre-lixao-aterro-controlado-e-aterro-sanitario/. Acesso em 28/ abril de 2014.

AZEVEDO, Paulo Furquim. Comercialização de produtos agroindustriais. In: BATALHA, Mário Otávio (Org.) Gestão agroindustrial. v. 1, 3. ed. São Paulo: Atlas. p. 63-112. cap.IV. 2009.

BERNADO. L. T. QUEIROZ A. M de. A elasticidade-preço da demanda e a elasticidade-preço da oferta nas commodities agrícolas milho e soja no Brasil. Revista eletrônica de economia da Universidade Estadual de Goiás. ISSN 1809970 – X. 2011.

BORGES. R.F.; BORGES. F.A.; COSTA. F.P.M.; NISHIYAMA. L. Mapeamento do uso do solo e cobertura vegetal da porção do alto curso da Bacia do Rio Uberabinha- MG. II Simpósio Brasileiro de ciências geodésicas e tecnológicas de geoinformação. Recife-PE. 2008.

BRITO. J. L. S. PRUDENTE. T. D. Mapeamento do uso da terra e cobertura vegetal do município de Uberlândia – MG, utilizando imagens ccd/cbers. Revista online 2005.

FRANCO, Í. O; ASSUNCAO, H. F. da.Usos do solo no advento do agronegócio da cana-de- açúcar no sudoeste de Goiás: estudo de caso do município de Jataí.Ciencia e Cultura. [online]. vol.63, n.3, pp. 33-36. ISSN 0009-6725. 2011.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. Biodiversidade do Bioma Cerrado. Brasília, 2003. Disponível em: http://www.agencia.cnptia.embrapa.br/Agencia16/AG01/arvore/AG01_14_911200585231.html. Acesso em: 17/02/2015.p

GOMES, D. D. M.. Geoprocessamento Aplicado a Análise da Vulnerabilidade à Erosão na Bacia Hidrográfica do Rio Jaibaras – Ceará. Dissertação de Mestrado (Programa de Pós¬-Graduação em Geologia) ¬ Universidade Federal do Ceará, Fortaleza – CE. 2011.

JORNAL CANA. Setor sucroenergético pede apoio contra a crise durante reunião em MG. Disponível em: http://www.jornalcana.com.br/setor-sucroenergetico-pede-apoio-contra-a-crise-durante-reuniao-em-mg/. 14/08/2015. Acesso em 08/10 de 2015.

ROSA, R. Introdução ao sensoriamento remoto. 7º ed., Uberlândia: EDUFU, 2009.

TUCCI. C. E. M. Impactos da Variabilidade climática e uso do solo sobre os recursos hídricos. Agência Nacional das águas – ANA. 2002. Disponível em: http://www.rhama.net/download/artigos/artigo91.pdf. Acesso em outubro de 2015.

ZIGOMAR, M. DE S.; ALVES, M. C. Movimento de água e resistência à penetração em um Latossolo Vermelho distrófico de cerrado, sob diferentes usos e manejos. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.7, n.1, p.18-23, 2003.

Downloads

Publicado

2016-12-28

Como Citar

LOPES, S. M. F.; CABRAL, J. B. P.; BRAGA, C. de C.; RAMALHO, F. L. AVALIAÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL DO USO DA TERRA NAS BACIAS HIDROGRAFICAS DO RIBEIRÃO PARAÍSO-GO E CÓRREGO CERRADO/CADUNGA-MG. Geoambiente On-line, Goiânia, n. 27, 2016. DOI: 10.5216/revgeoamb.v0i27.44758. Disponível em: https://revistas.ufg.br/geoambiente/article/view/44758. Acesso em: 6 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos