[1]
C. M. Careti, A. H. P. Scarpelini, e M. C. de C. Furtado, “Perfil da mortalidade infantil a partir da investigação de óbitos”, Rev. Eletr. Enferm., vol. 16, nº 2, p. 352–60, jun. 2014.