A Teologia da Libertação e as mulheres

Resumo

O presente texto recupera aspectos da história e conceitos da Teologia da Libertação em relação às mulheres. Mostra que apesar dos avanços significativos dessa teologia para refletir a partir dos pobres da América latina, como teologia seguiu encarcerada na instituição católica, repetindo à sua maneira a mesma tradição ocidental formulada no Credo de Nicéia. As teólogas abordando a problemática específica das mulheres e questionando o atrelamento da dogmática a conceitos patriarcais excludentes não encontraram boa acolhida no libertário mundo masculino. Esforços louváveis são reconhecidos, porém considerados insuficientes para transformar velhos conteúdos e velhos poderes. O texto reflete alguns desafios feitos à Teologia da Libertação a partir da introdução da sexualidade como mediação antropológica fundamental e mostra os limites das mediações econômicas e sociais que a Teologia da Libertação priorizou. Em meio ao desenvolvimento dessas questões, delineia alguns caminhos propostos pelas teologias feministas que se desenvolveram fora das instituições clericais e que seguem seu caminho atual com inevitáveis dificuldades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ivone Gebara, Universidade Católica de Louvain, Louvain, Bélgica

Doutorado em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e em Ciências Religiosas pela Universidade Católica de Lovain, Bélgica.

Publicado
05-08-2020
Como Citar
Gebara, I. (2020). A Teologia da Libertação e as mulheres. Sociedade E Cultura, 23. https://doi.org/10.5216/sec.v23i.61023
Seção
Dossiê: Cristianismo da libertação e teologia da libertação na América Latina