Pesquisa e gaiolas conceituais na economia política internacional do regionalismo sul-americano

Resumo

Este artigo analisa as teorias regionalista dominantes do IPE por meio de um contraste, que considera os múltiplos papéis e limitações em jogo nas discussões do novo regionalismo sul-americano. O artigo enfoca as dimensões ontológica, epistemológica e metodológica de cada abordagem de investigação, no Norte e no
Sul, assim como o papel da teoria na pesquisa e na implementação do conceito weberiano das “gaiolas de ferro”. Consequentemente, o documento identifica e analisa dois níveis inter-relacionados de categorias em debates globais, um internacional e outro regional, conceitos amplamente utilizados na pesquisa sobre o IPE do regionalismo. O primeiro nível de categoria é a perspectiva sul-americana dentro da região, ancorada no diálogo com diferentes orientações teóricas internacionais, são elas: a perspectiva centrada no mercado, a multilateral desenvolvimentista e a pós-desenvolvimentista. O segundo nível de categoria, de natureza internacional, inclui: o regionalismo eurocêntrico, a teoria da integração liberal e a perspectiva norte-americana orientada para os atores. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ernesto Vivares, FLACSO-Ecuador

Professor doutor da Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (FLACSO Ecuador) Quito, Ecuador

Lorena Herrera-Vinelli, Instituto de Altos Estudios Nacionales

Professora doutora do Instituto de Altos Estudios Nacionales, Quito, Ecuador

Publicado
19-05-2020
Como Citar
Vivares, E., & Herrera-Vinelli, L. (2020). Pesquisa e gaiolas conceituais na economia política internacional do regionalismo sul-americano. Sociedade E Cultura, 23. https://doi.org/10.5216/sec.v23i.59744
Seção
Dossiê: Os poderes emergentes e a ordem mundial contemporânea