Desdobrando a cooperação internacional para o desenvolvimento em programas de eficiência energética

Resumo

Como a cooperação internacional para o desenvolvimento (CID) se desdobra na arena doméstica? Mais especificamente, como as prioridades e dimensões abordadas nos acordos de cooperação entram na agenda de políticas públicas domésticas? Este artigo procura apresentar elementos que respondam a tais questionamentos, por meio de análise qualitativa baseada em revisão bibliográfica e análise documental de acordos bilaterais de eficiência energética assinados pelo Brasil com países desenvolvidos, a legislação nacional brasileira de políticas energéticas implementada desde a primeira crise do petróleo na década de 1970 e o Plano Nacional sobre Mudança Climática. O objetivo é identificar os atores e os mecanismos pelos quais esses programas, cujo conteúdo originalmente foi estruturado em países desenvolvidos, se difundiram para a política energética brasileira e caracterizam os instrumentos, neste caso, os acordos de cooperação entre as partes. Investigamos as partes interessadas envolvidas nas negociações, as questões privilegiadas, os setores e tópicos abordados, bem como as fontes financeiras dos projetos negociados. Como resultado, destacamos que a CID condicionou o conteúdo dos programas de eficiência energética (PEEs) adotados, sinalizando que a Política Externa Brasileira (PEB) tem um papel relevante a desempenhar na política energética no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elia Elisa Cia Alves, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, Paraíba, Brasil

Professora no Departamento de Relações Internacionais da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e no Programa de Pós Graduação em Gestão Pública e Cooperação Internacional da UFPB. Doutora em Ciência Política pela Universidade Federal de Pernambuco, Recife, Pernambuco, Brasil.

Alexandre Cesar Cunha Leite, Universidade Estadual da Paraíba, João Pessoa, Paraíba, Brasil

Professor de Relações Internacionais e do Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais da da Universidade Estadual da Paraíba. Possui graduação em Ciências Econômicas, mestrado em Economia Política pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Doutor em Ciências Sociais/Relações Internacionais  pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. 

Livia Picchi, Universidade Estadual da Paraíba, João Pessoa, Paraíba, Brasil

Mestre em Relações Internacionais pela Universidade Estadual da Paraíba; Graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal de São Paulo.

Publicado
18-05-2020
Como Citar
Alves, E. E. C., Cunha Leite, A. C., & Picchi, L. (2020). Desdobrando a cooperação internacional para o desenvolvimento em programas de eficiência energética. Sociedade E Cultura, 23. https://doi.org/10.5216/sec.v23i.59592
Seção
Dossiê: Os poderes emergentes e a ordem mundial contemporânea