Populismo e neopopulismo na América Latina: o seu legado nos partidos e na cultura política

Autores

  • Marcello Baquero Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.5216/sec.v13i2.13421

Palavras-chave:

neopopulismo, América Latina, partidos, democracia, cultura política

Resumo

Nas democracias latino-americanas estão emergindo fenômenos que se supunham ter desaparecido em virtude do surgimento das chamadas sociedades pós-modernas. Um desses elementos é o neopopulismo, sobre o qual continuam a existir divergências a respeito de sua conceitualização e impacto no processo democrático. Este artigo tem como objetivo analisar o neopopulismo, avaliando sua origem e evolução, o impacto nos partidos políticos e o tipo de cultura política que se constitui quando essa práxis política está presente. O estudo, de caráter descritivo-empírico, utiliza dados de pesquisa tipo survey realizada em 2005, em três capitais latino-americanas, com amostras probabilísticas. Os resultados apontam para a presença de predisposições favoráveis dos cidadãos às figuras politicamente populares em detrimento das instituições. Sugerem-se, como conclusão, alguns dispositivos que poderiam se constituir em caminhos alternativos para fortalecer uma cultura política participativa e fiscalizadora dos gestores públicos, valorizando as instâncias de mediação política convencional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-03-02

Como Citar

BAQUERO, M. Populismo e neopopulismo na América Latina: o seu legado nos partidos e na cultura política. Sociedade e Cultura, Goiânia, v. 13, n. 2, p. 181–192, 2011. DOI: 10.5216/sec.v13i2.13421. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fcs/article/view/13421. Acesso em: 27 maio. 2024.

Edição

Seção

Dossiê