Metamorfose híbrida, percepção do tempo-espaço: uma tentativa de compreender a essência da arte, o ato humano de ressignificar compulsivamente diante da arte

Autores

  • Igor Alexandre Capellato UNICAMP
  • Fernanda Carlos Borges UNICAMP
  • Ernesto Giovanni Boccara

DOI:

https://doi.org/10.5216/vis.v13i1.39168

Resumo

Este artigo procura dialogar sobre o que é arte, sob a perspectiva semiótica de Peirce, encontrando em artistas como Jan Svankmajer, Marcel Duchamp, Salvador Dalí entre outros possíveis argumentos que levam a uma nova percepção da arte, sua funcionalidade técnica e simbólica e o processo de continuidade a que é colocada a obra na sua função enquanto signo. Para tal análise levamos em consideração o processo criativo da obra até sua condição perante o espectador, considerando os signos construtivos e perceptivos que fazem com que 'algo' se encontre na condição de arte.

Palavras-chave: Hibridismo, semiótica, percepção

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-12-22

Como Citar

CAPELLATO, I. A.; BORGES, F. C.; BOCCARA, E. G. Metamorfose híbrida, percepção do tempo-espaço: uma tentativa de compreender a essência da arte, o ato humano de ressignificar compulsivamente diante da arte. Visualidades, Goiânia, v. 13, n. 1, 2015. DOI: 10.5216/vis.v13i1.39168. Disponível em: https://revistas.ufg.br/VISUAL/article/view/39168. Acesso em: 22 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos