Histórias em quadrinhos, filosofia pop e filosofia política: a América da Liberdade versus os Estados Unidos da Verdade em “Uncle Sam”

Autores

  • Heraldo Aparecido Silva Universidade Federal do Piauí - UFPI

DOI:

https://doi.org/10.5216/vis.v14i2.38725

Resumo

 O presente artigo tem por objetivo analisar a minissérie em quadrinhos U.S. Tio Sam, de Steve Darnall e Alex Ross (1998), a partir da filosofia pop de McLaughlin (2005) e Goodenough (2005), e da filosofia política de John Rawls (2000) e Robert Nozick (1991). Primeiramente, o estudo foca na descrição da obra para, em seguida, apresentar as perspectivas filosóficas que servem de aporte teórico analítico. A fundamentação teórica baseia-se em autores como: Eco (1993), Mix (1997), Eisner (1999), Moya (1994; 2003), McLaughlin (2005); Goodenough (2005), Vergueiro e Ramos (2009), dentre outros. A leitura filosófica a partir das ideias de Rawls (2000) e Nozick (1991) ocorre mediante a interpretação de temas extraídos da história em quadrinhos.

Palavras-chave: Quadrinhos, filosofia pop, filosofia política

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Heraldo Aparecido Silva, Universidade Federal do Piauí - UFPI

Doutor em Filosofia pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR).

Mestre em Educação pela Universidade Estadual Paulista (UNESP).

Graduado em Filosofia pela Universidade Estadual Paulista (UNESP).

Professor Associado de Filosofia da Educação da Universidade Federal do Piauí (UFPI) e Coordenador do Núcleo de Estudos em Filosofia da Educação e Pragmatismo da UFPI.

Referências

BAGGINI, Julian. Para que serve tudo isso?: a filosofia e o sentido da vida, de Platão a Monty Python. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008.

BERLIN, Isaiah. Dois conceitos de liberdade. In: KING, Preston. O estudo da política. Brasília: Editora UNB, 1980. p.107-142.

CAGNIN, Antônio Luiz. Os quadrinhos. São Paulo: Ática, 1975.

CALAZANS, Flávio Mário de Alcântara. Uma abordagem midiológica das histórias em quadrinhos no ciberespaço. Revista ARTEunesp, São Paulo, n.12, p. 147-156, 1996.

______. Bibliografia sobre Histórias em quadrinhos com resenhas críticas. In: CALAZANS, Flávio Mário de Alcântara (Org.). As histórias em quadrinhos no Brasil: teoria e prática. São Paulo: INTERCOM, 1997.

CATHCART, Thomas; KLEIN, Daniel. Platão e um ornitorrinco entram num bar...: a filosofia explicada com senso de humor. Rio de Janeiro: Objetiva, 2008.

CIRNE, Moacy. A crítica e os críticos de quadrinhos. Revista de Cultura Vozes, Petrópolis-RJ, n.4, vol.68, out. 1974. p. 311-315.

______. Quadrinhos: sedução e paixão. Petrópolis-RJ: Vozes, 2000.

COHEN, Martin. Casos filosóficos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira: 2012.

ECO, U. Apocalípticos e Integrados. São Paulo: Perspectiva, 1993.

DELEUZE, Giles. Uma conversa, o que é, para que serve? In: DELEUZE, Giles; PARNET, Claire. Diálogos. São Paulo: Escuta, 1998.

DORFMAN, Ariel; JOFRÉ, Manuel. Super-Homem e seus amigos do peito. Tradução de Roberto Moses Pechman e Felipe Doctors. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

DORFMAN, Ariel; MATTELART, Armand. Para ler o Pato Donald: comunicação de massa e colonialismo. Tradução de Álvaro de Moya. 2ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1980.

EISNER, Will. Quadrinhos e Arte Sequencial. 3ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

FERNANDES, Anchieta. Presença do quadrinho socialista. Revista de Cultura Vozes, Petrópolis-RJ, n.8, vol.71, out. 1977. p. 645-651.

GOODENOUGH, Jerry. A philosopher goes to the cinema. In: READ, Rupert; GOODENOUGH, Jerry. Film as Philosophy: Essays on the cinema after Wittgenstein and Cavell. New York: Palgrave MacMillan, 2005. p.1-29.

LUYTEN, Sonia Maria Bibe (Org.). Histórias em quadrinhos – leitura crítica. 2ª ed. São Paulo: Edições Paulinas, 1985.

______. O que é histórias em quadrinhos. São Paulo: Brasiliense, 1987.

______. Mangá – O poder dos quadrinhos japoneses. São Paulo: Estação Liberdade, 1991.

MAGALHÃES, Henrique. Fanzine: comunicação popular e resistência cultural. Visualidades, v.7, n.1, abr. 2012. Disponível em: http://www.revistas.ufg.br/index.php/VISUAL/article/view/18121/10810. Acesso em: 27 Nov. 2015.

MARINOFF, Lou. Mais Platão, menos prozac: a filosofia aplicada ao cotidiano. Rio de Janeiro: Record, 2006.

MARNY, Jacques. Sociologia das histórias aos quadradinhos. Porto: Companhia Editora do Minho,1970.

McLAUGHLIN, Jeff. Comics as Philosophy. Jackson: University of Mississipi Press, 2005.

MOYA, Álvaro. Shazam! 3ª ed. São Paulo: Perspectiva, 1977.

______. História das Histórias em Quadrinhos. São Paulo: Brasiliense, 1994.

______. Vapt-Vupt. São Paulo: Clemente & Gramani Editora, 2003.

MORRIS, M.; MORRIS, T. Super-heróis e a filosofia. São Paulo: Madras, 2009.

MIX, Miguel Rojas. Los heroes estan fatigados: el comic cien años después. Casa de las Américas, Havana/Cuba, n.207, vol.27, abri.- jun. 1997. p. 1-5.

NEOTTI, Clarêncio (Org.). O mundo dos super-heróis. Revista de Cultura Vozes, Petrópolis-RJ, n.4, vol.65, maio. 1971. p. 255-366.

______. Quadrinhos e ideologia. Revista de Cultura Vozes, Petrópolis-RJ, n.7, vol.67, set. 1973. p. 519-591.

NOZICK, Robert. Anarquia, Estado e Utopia. Rio de Janeiro: Zahar, 1991.

OLIVEIRA, Guilherme Magalhães Vale de Souza. Da popularização da filosofia à expertise filosófica: uma problematização do papel do intelectual na mídia (Revista CULT 1997-2013). Dissertação (Mestrado em Educação) Universidade de São Paulo, São Paulo-SP, 2015. 189p.

POWERS, William. O BlackBerry de Hamlet: uma filosofia prática para viver bem na era digital. São Paulo: Editora Alaúde, 2012.

RAMA, A.; VERGUEIRO, V. Como usar as histórias em quadrinhos na sala de aula. São Paulo: Contexto, 2007.

RAMOS, P. A leitura dos quadrinhos. São Paulo: Contexto, 2010.

RAWLS, John. Uma teoria da justiça. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

ROOS, Theo. Vitaminas filosóficas: a arte de bem viver. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2006.

______. Novas vitaminas filosóficas: receitas para uma boa vida. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2008.

VERGUEIRO, V.; RAMOS, P. Quadrinhos na educação. São Paulo: Contexto, 2009.

Downloads

Publicado

2017-02-03

Como Citar

SILVA, H. A. Histórias em quadrinhos, filosofia pop e filosofia política: a América da Liberdade versus os Estados Unidos da Verdade em “Uncle Sam”. Visualidades, Goiânia, v. 14, n. 2, 2017. DOI: 10.5216/vis.v14i2.38725. Disponível em: https://revistas.ufg.br/VISUAL/article/view/38725. Acesso em: 4 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos