O começo do terrível – o legado de von Martius entre a ciência e a ficção na representação da natureza brasileira - DOI 10.5216/vis.v12i2.34481

Autores

  • Gabriela Reinaldo UFC

DOI:

https://doi.org/10.5216/vis.v12i2.34481

Resumo

Desde a chegada dos primeiros europeus em terras brasileiras, a representação imagística do Brasil oscila entre o paraíso terreal e o bestiário do medievo. Com a abertura dos portos às nações estrangeiras, cientistas-artistas percorrem o Brasil e inauguram um novo tipo de visualidade ligado aos paradigmas científicos do século XIX, que recusavam aproximações com a especulação fantasiosa. Este artigo discorre sobre o legado do botânico bávaro Carl Friedrich Philipp von Martius. Interessa-nos discorrer sobre como sua representação da natureza confunde ciência e ficção e se aproxima do sublime kantiano.

Palavras-chave:Carl Friedrich Philipp vonMartius, sublime, arte-ciência

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-03-13

Como Citar

REINALDO, G. O começo do terrível – o legado de von Martius entre a ciência e a ficção na representação da natureza brasileira - DOI 10.5216/vis.v12i2.34481. Visualidades, Goiânia, v. 12, n. 2, 2015. DOI: 10.5216/vis.v12i2.34481. Disponível em: https://revistas.ufg.br/VISUAL/article/view/34481. Acesso em: 24 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos