L’internet et la culture visuelle contemporaine: le partage de l’esthétique et du politique dans les musées à l’ère de la globalisation - DOI 10.5216/vis.v11i1.28189

  • Christine Bernier Universidade de Montreal,

Resumo

Este texto explora a utilização que alguns museus fazem das mais atuais descobertas tecnológicas e de comunicação. O exame de alguns acontecimentos mediáticos recentes permitirá medir a importância que os museus consagram aos novos espaços de exposição: as exposições virtuais e as reproduções em altíssima definição. Apoiando-se em casos recentes que demonstram como são geradas as controvérsias com respeito às obras de arte contemporâneas, veremos como os museus, na era da globalização, podem efetivar o convívio entre a política e a estética na mediação das obras de arte.

Uma atenção particular será dada à apresentação na Internet de uma obra do artista contemporâneo Chris Ofili, chamada No Woman, No Cry e selecionada pela Tate Britain no Google Art Project. Alguns estudos de caso, que datam de 2011, demonstram como o museu reconduz, na Web, os princípios de práticas que ele aplica, já há bastante tempo, nas salas de exposição e nas mensagens direcionadas ao público. Eles indicam, também, as transformações profundas que os sites Internet podem operar na apresentação de imagens em geral e, em particular, de obras de arte.

Palavras-Chave: Cultura Visual, museus, internet, Google Art Project

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
05-02-2014
Como Citar
Bernier, C. (2014). L’internet et la culture visuelle contemporaine: le partage de l’esthétique et du politique dans les musées à l’ère de la globalisation - DOI 10.5216/vis.v11i1.28189. Visualidades, 11(1). https://doi.org/10.5216/vis.v11i1.28189
Seção
Artigos