Moda, produção e consumo: a magia do criador - DOI 10.5216/vis.v6i1eI2.18072

Autores

  • Juscelina Bárbara Anjos Matos UFG
  • Miriam Costa Manso M. Mendonça

DOI:

https://doi.org/10.5216/vis.v6i1ei2.18072

Resumo

O presente texto apresenta algumas possibilidades de analise da moda em Vitória da Conquista-Ba, em meados do século XX, a partir da contribuição dos estudos de Bourdieu sobre a luta de classes no campo da alta costura, a competição entre os costureiros estabelecidos (dominantes) e os pretendentes (dominados) a ingressar neste campo. Apesar de configurar uma realidade bastante diferente da retratada por Bourdieu (o autor tem como pano de fundo a sociedade francesa) por enfocarmos uma cidade do interior baiano, numa época em que mesmo nas grandes capitais do país não existiam criadores de alta costura, é possível traçar um paralelo entre o trabalho das “costureiras finas” e as que se encarregavam de uma costura mais simples, menos valorizada.

Palavras-chave: Moda, confecção, Pierre Bourdieu

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-04-18

Como Citar

ANJOS MATOS, J. B.; COSTA MANSO M. MENDONÇA, M. Moda, produção e consumo: a magia do criador - DOI 10.5216/vis.v6i1eI2.18072. Visualidades, Goiânia, v. 6, n. 1 e 2, 2012. DOI: 10.5216/vis.v6i1ei2.18072. Disponível em: https://revistas.ufg.br/VISUAL/article/view/18072. Acesso em: 3 mar. 2024.

Edição

Seção

GT1 - Teoria, História e crítica da arte e imagem