PACIENTES HIPERTENSOS NO MUNICÍPIO DE BANABUIÚ, CEARÁ: UM ESTUDO FARMACOEPIDEMIOLÓGICO

Autores

  • Jackson Rabelo Brito
  • Rivelilson Mendes de Freitas

DOI:

https://doi.org/10.5216/ref.v6i4.8790

Palavras-chave:

Hipertensão, Epidemiologia, Fatores de risco, Saúde pública

Resumo

Nos países desenvolvidos, as doenças cardiovasculares são responsáveis pela metade das mortes, além disso, são as principais causadoras de óbito na população brasileira há mais de 30 anos. Os objetivos do presente trabalho foram delinear o perfil epidemiológico, os problemas de saúde, os principais medicamentos anti-hipertensivos prescritos e a aderência aos tratamentos dos hipertensos atendidos pela rede básica de saúde da Prefeitura Municipal de Banabuiú. Todos os pacientes atendidos eram adultos e à faixa etária mais prevalente foi superior a 70 anos de idade, sendo 65% destes do sexo feminino. 50% destes eram analfabetos e 65% eram casados. O principal medicamento prescrito foi o propranolol (30%), e o tabagismo o principal problema relacionado à saúde (45%). E entre os problemas relacionados aos medicamentos o mais prevalente foi o de não adesão ao tratamento farmacológico (45%). Foi visto também que a maioria dos fármacos são incorretamente armazenados (60%). Nessa perspectiva apresentamos resultados das variáveis relacionadas à hipertensão arterial sistêmica que podem influenciar diretamente o seu controle. Portanto, nosso estudo reforça a hipótese da necessidade de uma orientação constante sobre os fatores de risco supracitados que, além de diminuir a aderência ao tratamento, aumenta o risco das complicações cardiovasculares e de morte dos pacientes. 10.5216/ref.v6i4.8790

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-01-29

Como Citar

BRITO, J. R.; DE FREITAS, R. M. PACIENTES HIPERTENSOS NO MUNICÍPIO DE BANABUIÚ, CEARÁ: UM ESTUDO FARMACOEPIDEMIOLÓGICO. Revista Eletrônica de Farmácia, Goiânia, v. 6, n. 4, 2010. DOI: 10.5216/ref.v6i4.8790. Disponível em: https://revistas.ufg.br/REF/article/view/8790. Acesso em: 22 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais