Potencial antimicrobiano, citotóxico e leishmanicida do extrato em diclorometano das partes aéreas de Mitracarpus frigidus (Rubiaceae)

Autores

  • Rodrigo Luiz Fabri INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS/ UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA
  • Paula Spagnol da Cunha INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS/ UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA
  • Lara Melo Campos INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS/ UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA
  • Ari Sérgio de Oliveira Lemos INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS/ UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA
  • Elaine Soares Coimbra INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS/ UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA
  • Elita Scio INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS/ UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

DOI:

https://doi.org/10.5216/ref.v17.54330

Palavras-chave:

Rubiaceae, Mitracarpus, Mitracarpus frigidus, alcaloides, triterpenos

Resumo

Este presente estudo teve como objetivo investigar o potencial antimicrobiano, leishmanicida e citotóxico do extrato em diclorometano das partes aéreas de Mitracarpus frigidus. Além de identificar as principais classes de metabólitos especiais desse extrato. Para realização dos ensaios biológicos foram testadas nove linhagens de microrganismos (Staphylococcus aureus, Pseudomonas aeruginosa, Salmonella typhimurium, Shigella sonnei, Klebsiella pneumoniae, Escherichia coli, Bacillus cereus, Candida albicans e Cryptococcus neoformans), duas espécies de Leishmanias (L. amazonensis e L. chagasi). A citotoxicidade foi testada frente ao microcrustáceo Artemia salina. Os resultados mostraram que o extrato em diclorometano apresentou expressiva atividades leishmanicida, frente a ambas formas promastigotas das espécies de Leishmanias, e antimicrobiana, principalmente contra B. cereus e C. neoformans. O ensaio de bioautografia identificou que as classes que possuem atividade antifúngica foram alcaloides e triterpenos. Os resultados apresentados abrem perspectivas para o futuro isolamento, purificação e identificação das substâncias bioativas de Mitracarpus frigidus que possam ser utilizadas no tratamento de infecções microbianas e leishmanioses.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Luiz Fabri, INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS/ UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

Docente. Laboratório de Produtos Naturais Bioativos. Departamento de Bioquímica, Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Universitário, Martelos, CEP 36036 900, Juiz de Fora, MG, Brasil

Paula Spagnol da Cunha, INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS/ UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

Graduada em Farmácia. Laboratório de Produtos Naturais Bioativos. Departamento de Bioquímica, Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Universitário, Martelos, CEP 36036 900, Juiz de Fora, MG, Brasil

Lara Melo Campos, INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS/ UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

Graduada em Farmácia. Laboratório de Produtos Naturais Bioativos. Departamento de Bioquímica, Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Universitário, Martelos, CEP 36036 900, Juiz de Fora, MG, Brasil

Ari Sérgio de Oliveira Lemos, INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS/ UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

Graduado em Farmácia. Laboratório de Produtos Naturais Bioativos. Departamento de Bioquímica, Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Universitário, Martelos, CEP 36036 900, Juiz de Fora, MG, Brasil

Elaine Soares Coimbra, INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS/ UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

Docente. Departamento de Parasitologia, Microbiologia e Imunologia, Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, MG, Brasil.

Elita Scio, INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS/ UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

Docente. Laboratório de Produtos Naturais Bioativos. Departamento de Bioquímica, Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Universitário, Martelos, CEP 36036 900, Juiz de Fora, MG, Brasil

Downloads

Publicado

24-09-2020

Como Citar

Fabri, R. L., da Cunha, P. S., Campos, L. M., Lemos, A. S. de O., Coimbra, E. S., & Scio, E. (2020). Potencial antimicrobiano, citotóxico e leishmanicida do extrato em diclorometano das partes aéreas de Mitracarpus frigidus (Rubiaceae). Revista Eletrônica De Farmácia, 17(1). https://doi.org/10.5216/ref.v17.54330

Edição

Seção

Farmacognosia e Produtos Naturais