INVESTIGAÇÃO SOBRE O USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS NO MUNICÍPIO DE QUIXADÁ

Autores

  • Rachel Ferreira Silva
  • Rivelilson Mendes Freitas

DOI:

https://doi.org/10.5216/ref.v5i3.5368

Palavras-chave:

Automedicação, medicamentos, atenção farmacêutica, uso irracional dos medicamentos

Resumo

No presente estudo avaliou-se o uso irracional de medicamentos pela população usuária dos serviços farmacêuticos de uma farmácia comunitária no município de Quixadá, em particular observou-se o perfil farmacoepidemiológico, os problemas de saúde, a forma de aquisição, o armazenamento, as hipóteses diagnósticas que induzem a automedicação, a adesão ao tratamento e as reações adversas aos medicamentos (RAMs). Todos os pacientes atendidos eram adultos e à faixa etária mais prevalente foi a de 35-50 anos, sendo 38% do sexo masculino e 62% do sexo feminino. A maioria (65%) estudou somente até o ensino fundamental, eram casados ou tinham uma relação estável. A principal reação adversa observada foi à diarréia (35%), enquanto que esta patologia (30%) foi a maior responsável pela automedicação e o tabagismo o principal problema relacionado à saúde (55%). E entre os problemas relacionados aos medicamentos (PRM) o mais prevalente foi o de não adesão ao tratamento farmacológico (72%), foi visto também que a maioria dos medicamentos adquiridos são armazenados de forma incorreta (47%). Os dados obtidos indicam a necessidade de implantação de um serviço de atenção farmacêutica, para orientação dos usuários e consequentemente melhora na aderência ao esquema terapêutico, e uma redução na prática da automedicação. 10.5216/ref.v5i3.5368

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

06-01-2009

Como Citar

Silva, R. F., & Freitas, R. M. (2009). INVESTIGAÇÃO SOBRE O USO RACIONAL DE MEDICAMENTOS NO MUNICÍPIO DE QUIXADÁ. Revista Eletrônica De Farmácia, 5(3). https://doi.org/10.5216/ref.v5i3.5368

Edição

Seção

Artigos Originais