DETECÇÃO E IDENTIFICAÇÃO DE ALOANTICORPOS ERITROCITÁRIOS EM PACIENTES TRANSFUNDIDOS EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE GOIÂNIA, GOIÁS

Autores

  • Lívia Lara Pessoni FF/UFG
  • Marcos Antônio Ferreira
  • Julles Cristiane Rodrigues da Silva

Resumo

A aloimunização a antígenos eritrocitários é uma complicação relativamente comum e pode causar reações hemolíticas transfusionais. O objetivo deste trabalho foi determinar a prevalência e especificidade de aloanticorpos entre os receptores de transfusão do Hospital das Clínicas (HC-UFG), avaliar as técnicas laboratoriais utilizadas e os fatores associados à aloimunização. No período de estudo, 1169 pacientes receberam transfusão e 29 PAI foram positivas. A taxa de aloimunização eritrocitária foi de 1,71% (21/1.169). Entre os 21 casos de aloimunização, em quatro (19%) não foi possível identificar os aloanticorpos devido a aglutinação do painel de hemácias não corresponder a qualquer das opções de leitura do fabricante.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-05-04

Como Citar

PESSONI, L. L.; FERREIRA, M. A.; DA SILVA, J. C. R. DETECÇÃO E IDENTIFICAÇÃO DE ALOANTICORPOS ERITROCITÁRIOS EM PACIENTES TRANSFUNDIDOS EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO DE GOIÂNIA, GOIÁS. Revista Eletrônica de Farmácia, Goiânia, v. 13, n. 1.1, 2016. Disponível em: https://revistas.ufg.br/REF/article/view/40831. Acesso em: 27 maio. 2024.

Edição

Seção

Suplemento Especial - 10o Congresso Regional de Análises Clínicas do Centro-Oeste (CRACO)