PREVALÊNCIA E ESPECIFICIDADE DE ALOANTICORPOS ERITROCITÁRIOS ENTRE PORTADORES DE DOENÇA FALCIFORME EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO EM GOIÂNIA, GOIÁS

Autores

  • Lívia Lara Pessoni FF/UFG
  • Marcos Antônio Ferreira
  • Julles Cristiane Rodrigues da Silva
  • Keila Correia de Alcântara

Resumo

A transfusão de concentrado de hemácias é um tratamento fundamental de pacientes com doença falciforme, mas acarreta riscos em potencial, como a aloimunização a antígenos eritrocitários. A incidência de aloimunização entre esses pacientes varia de 7% a 47%, dependendo da idade, exposição a antígenos eritrocitários e fatores genéticos. O objetivo deste trabalho foi determinar a prevalência e especificidade de aloanticorpos entre os pacientes com doença falciforme atendidos no Hospital das Clínicas (HC-UFG) e o perfil desses pacientes. Durante o período do estudo, 182 pacientes com doença falciforme foram atendidos no ambulatório de hemoglobinopatias. Desses, 60 receberam transfusão e oito (8/60; 13,3%) foram aloimunizados. Entre os aloimunizados 6/8 tinham anemia falciforme e 2/8 hemoglobinopatia SC, 7/8 eram mulheres (87%), a idade variou de 8 a 49 anos (mediana=20) e 75% (6/8) haviam recebido transfusão prévia. Foram identificados aloanticorpos contra o sistema Rh em 5/8 (62%), contra o sistema Kell em 1/8 (12%) e em 2/8 (25%).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-05-04

Como Citar

PESSONI, L. L.; FERREIRA, M. A.; DA SILVA, J. C. R.; DE ALCÂNTARA, K. C. PREVALÊNCIA E ESPECIFICIDADE DE ALOANTICORPOS ERITROCITÁRIOS ENTRE PORTADORES DE DOENÇA FALCIFORME EM UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO EM GOIÂNIA, GOIÁS. Revista Eletrônica de Farmácia, Goiânia, v. 13, n. 1.1, 2016. Disponível em: https://revistas.ufg.br/REF/article/view/40787. Acesso em: 24 fev. 2024.

Edição

Seção

Suplemento Especial - 10o Congresso Regional de Análises Clínicas do Centro-Oeste (CRACO)