OS INIBIDORES DO COTRANSPORTADOR DE SÓDIO E GLICOSE 2 SÃO ALTERNATIVAS VIÁVEIS NO TRATAMENTO DO DIABETES MELLITUS TIPO 2?

Autores

  • Camila Tavares Sousa Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ)
  • Bianca Augusta Pereira Paula Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ)
  • Matheus Reis Martins Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ)
  • Paulo Roque Obreli Neto Faculdades Integradas de Ourinhos (FIO)
  • Camilo Molino Guidoni Universidade Estadual de Londrina (UEL)
  • André de Oliveira Baldoni Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ)

DOI:

https://doi.org/10.5216/ref.v12i4.36209

Palavras-chave:

Diabetes Mellitus, Antidiabéticos, Inibidores do cotransportador de sódio e glicose 2

Resumo

Introdução: O diabetes mellitus (DM) apresenta elevada prevalência (382 milhões de indivíduos em 2013), com expectativas de aumento superior a 55% no número de casos em 2035 (592 milhões de indivíduos). Recentemente foi lançada uma nova classe de medicamento para o tratamento do DM tipo 2 (DM2): os inibidores do cotransportador de sódio-glicose 2 (SGLT-2). Objetivo: Realizar uma análise das informações disponíveis relacionadas à indicações, contraindicações, efetividade e segurança dos inibidores da SGLT-2. Métodos: Foi realizada uma revisão narrativa de estudos publicados na base de dados Pubmed até maio de 2015. Resultados: Os inibidores da SGLT-2 apresentam efetividade na redução da hemoglobina glicada (0,5 a 1,0%), glicemia de jejum (30mg/dL), peso corporal (2 a 4kg), pressão arterial (2,5 a 4,5mmHg pressão arterial sistólica; 0,5 a 2,2mmHg pressão arterial diastólica). Os principais efeitos adversos estão relacionados a infecção genital feminina (5,4 a 11,4%), infecções do trato urinário (4,3 a 9,3%) e aumento do volume urinário (2,9 a 5,3%). Conclusão: Os inibidores da SGLT-2 possuem efetividade inferior à classes de antidiabéticos mais antigas e, na literatura, há poucas informações de segurança de uso a longo prazo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Camila Tavares Sousa, Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ)

Graduando em farmácia da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).

Bianca Augusta Pereira Paula, Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ)

Graduando em farmácia da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).

Matheus Reis Martins, Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ)

Graduando em farmácia da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).

Paulo Roque Obreli Neto, Faculdades Integradas de Ourinhos (FIO)

Pós-doutorado na área de Farmácia Clínica e Assistência Farmacêutica.

Camilo Molino Guidoni, Universidade Estadual de Londrina (UEL)

Doutorado na área de Farmácia Clínica e Assistência Farmacêutica.

André de Oliveira Baldoni, Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ)

Professor adjunto da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), área de Farmácia Clínica e Cuidado Farmacêutico.

Downloads

Publicado

31-12-2015

Como Citar

Sousa, C. T., Paula, B. A. P., Martins, M. R., Obreli Neto, P. R., Guidoni, C. M., & Baldoni, A. de O. (2015). OS INIBIDORES DO COTRANSPORTADOR DE SÓDIO E GLICOSE 2 SÃO ALTERNATIVAS VIÁVEIS NO TRATAMENTO DO DIABETES MELLITUS TIPO 2?. Revista Eletrônica De Farmácia, 12(4). https://doi.org/10.5216/ref.v12i4.36209

Edição

Seção

Volume Comemorativo dos 70 anos da Faculdade de Farmácia