AVALIAÇÃO DA FREQUÊNCIA DE INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS OCORRIDAS COM PACIENTES INTERNADOS EM CLÍNICA CIRÚRGICA EM UM HOSPITAL PÚBLICO DE JOINVILLE.

Autores

  • Luciano Henrique Pinto Universidade da Região de Joinville - UNIIVILLE
  • Helena de Souza Universidade da Região de Joinville - UNIVILLE
  • Tamara Kassandra Carneiro Universidade da Região de Joinville - UNIVILLE

DOI:

https://doi.org/10.5216/ref.v12i2.33278

Palavras-chave:

Interações medicamentos, Farmacêutico, Hospitalar.

Resumo

Interações medicamentosas são definidas como alteração no efeito esperado de certos medicamentos se administrados junto com outros fármacos. Implica em prejuízo nas respostas terapêuticas esperadas, devido a alterações tanto no ponto de vista farmacocinético quanto farmacodinâmico, o que pode vir a ocasionar em prejuízos clínicos no tratamento estabelecido. O presente estudo teve como objetivo verificar a ocorrência de interações medicamentosas clinicamente relevantes no setor de clínica cirúrgica do Hospital Regional Hans Dieter Schmidt. Foram analisados neste estudo o prontuário contendo prescrições de 50 pacientes internados na clinica cirúrgica. As interações medicamentosas clinicamente relevantes foram classificadas em graves e moderadas tendo como fonte de dados o site Drugs.com®. Foram investigadas 434 prescrições, e identificadas 376 interações, sendo estas 312 moderadas e 64 graves. Dentre as interações classificadas como graves, a que ocorreu com maior frequência foi entre Tramadol e Metoclopramida com 54% do total de interações graves. A ocorrência de interações medicamentosas é freqüente nos hospitais brasileiros e necessita de maior atenção devido aos riscos em que o paciente é exposto. A criação e implantação de mecanismos que visam diminuir estas ocorrências se fazem necessário e trazem benefícios não somente ao paciente e ao seu respectivo tratamento, mas também aos hospitais, resultando em diminuição de gastos excessivos e desnecessários.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciano Henrique Pinto, Universidade da Região de Joinville - UNIIVILLE

Mestre em Saúde e Meio Ambiente (2012) pela Universidade da Região de Joinville - UNIVILLE - SC , Especialista em Farmacologia (2005) pela Universidade Federal de Lavras - UFLA MG, Graduado em Farmácia (2003), pela Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP - MG. Atualmente exerce atividades como Professor na UNIVILLE, lecionado disciplinas de Química Farmacêutica e Desenvolvimento de Pesquisa em Farmácia. Trabalha com pesquisa na área de Ecotoxicologia de Ambientes Aquáticos e análise e desenvolvimento de Processos Oxidativos Avançados para descontaminação de resíduos de medicamentos presentes em águas.

Downloads

Publicado

2015-06-30

Como Citar

PINTO, L. H.; SOUZA, H. de; CARNEIRO, T. K. AVALIAÇÃO DA FREQUÊNCIA DE INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS OCORRIDAS COM PACIENTES INTERNADOS EM CLÍNICA CIRÚRGICA EM UM HOSPITAL PÚBLICO DE JOINVILLE. Revista Eletrônica de Farmácia, Goiânia, v. 12, n. 2, p. 16–29, 2015. DOI: 10.5216/ref.v12i2.33278. Disponível em: https://revistas.ufg.br/REF/article/view/33278. Acesso em: 13 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais