SECRETAGOGOS DE INSULINA: RISCOS CARDIOVASCULARES E HIPOGLICÊMICOS

Autores

  • André de Oliveira Baldoni Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ)
  • Nathália Vital Guilarducci Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ).
  • Adriana Cristina Soares Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ).
  • Marcelo Gonzaga Freitas Araújo Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ).

DOI:

https://doi.org/10.5216/ref.v11i4.32046

Palavras-chave:

Diabetes Mellitus, Glibenclamida, Medicamentos Essenciais.

Resumo

Frente ao aumento progressivo da prevalência de Diabetes Mellitus tipo 2 na população brasileira e da elevada prevalência de pacientes que utilizam a glibenclamida para tratamento dessa morbidade, esta comunicação breve possui como objetivo principal apresentar os riscos cardiovasculares e hipoglicêmicos associados ao uso da glibenclamida e chamar a atenção das Comissões de Farmácia e Terapêutica (CFT) dos municípios brasileiros para que avaliem a relação risco/benefício para padronização de outra sulfoniluréia, visto que a grande parte das Relações Municipais de Medicamentos Essenciais (REMUME) possuem apenas a glibenclamida como opção terapêutica de secretagogos de insulina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André de Oliveira Baldoni, Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ)

Professor adjunto da Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ), área de Farmácia Clínica e Atenção Farmacêutica.

Nathália Vital Guilarducci, Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ).

Acadêmica da Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ).

Adriana Cristina Soares, Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ).

Professor adjunto da Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ), área de Farmacologia.

Marcelo Gonzaga Freitas Araújo, Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ).

Professor adjunto da Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ), área de Farmacologia.

Downloads

Publicado

2015-03-10

Como Citar

BALDONI, A. de O.; GUILARDUCCI, N. V.; SOARES, A. C.; FREITAS ARAÚJO, M. G. SECRETAGOGOS DE INSULINA: RISCOS CARDIOVASCULARES E HIPOGLICÊMICOS. Revista Eletrônica de Farmácia, Goiânia, v. 11, n. 4, p. 01–05, 2015. DOI: 10.5216/ref.v11i4.32046. Disponível em: https://revistas.ufg.br/REF/article/view/32046. Acesso em: 1 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais