ESTUDO DA PRESCRIÇÃO DE ANTIDEPRESSIVO FLUOXETINA NO TRATAMENTO PARA A DEPRESSÃO NA CIDADE DE PELOTAS

Autores

  • Rafael da fonseca Prietsch Mestre em Bioquímica e Bioprospecção. Doutorando em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Pelotas

DOI:

https://doi.org/10.5216/ref.v12i2.25350

Resumo

O objetivo deste estudo é avaliar a prescrição de fluoxetina no tratamento para a depressão na cidade de Pelotas. O presente trabalho foi realizado pela análise documental de receituários de controle especial para a substância fluoxetina, pertencente à lista das outras substâncias sujeitas a controle especial da portaria 344/98, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária Anvisa, pertencentes da lista C1, a qual fica retida nas farmácias ou drogarias para futuro controle da Vigilância Sanitária. Os seguintes dados foram coletados: sexo do paciente, medicamento prescrito e especialidade médica do prescritor. Os resultados encontrados foram contabilizados e submetidos a uma análise quantitativa. Foram analisadas 300 prescrições. Através da análise dos resultados encontrados e da literatura pode-se verificar que as mulheres, mais uma vez, receberam mais prescrições de medicamentos antidepressivos quando comparadas aos homens.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-07-03

Como Citar

PRIETSCH, R. da fonseca. ESTUDO DA PRESCRIÇÃO DE ANTIDEPRESSIVO FLUOXETINA NO TRATAMENTO PARA A DEPRESSÃO NA CIDADE DE PELOTAS. Revista Eletrônica de Farmácia, Goiânia, v. 12, n. 2, p. 52–71, 2015. DOI: 10.5216/ref.v12i2.25350. Disponível em: https://revistas.ufg.br/REF/article/view/25350. Acesso em: 21 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais