REVISÃO INTEGRATIVA SOBRE O USO DE SISTEMAS INFORMATIZADOS NA PRÁTICA DA ATENÇÃO FARMACÊUTICA

Autores

  • Rivelilson M Freitas Universidade Federal do Piauí

DOI:

https://doi.org/10.5216/ref.v11i1.24441

Palavras-chave:

Farmacovigilância, Software, Tecnologia da Informação.

Resumo

O uso inadequado de medicamentos gera problemas relacionados com medicamentos (PRMs) tais como interações, reações adversas, entre outros. O acompanhamento farmacoterapêutico (AFT) ajuda a reduzir a probabilidade desses PRMs. Com a popularização dos computadores, surgiram os sistemas informatizados como ferramentas úteis no bom monitoramento dos usuários de medicamentos. A presente investigação é uma revisão integrativa que teve como objetivo buscar e avaliar as evidências científicas disponíveis sobre o uso de sistemas informatizados na atenção farmacêutica nos últimos cinco anos. Para tanto, a seleção dos estudos foi realizada por meio de quatro bases de dados: PUBMED, MEDLINE, LILACS e SCIELO, resultando em 15 artigos científicos. A apresentação dos artigos incluídos nessa revisão integrativa foi distribuída em tabelas, considerando os seguintes pontos: título, autoria, objetivo e resultados/conclusão. Os resultados foram discutidos de forma descritiva e em consonância com o objetivo proposto. Destaca-se as vantagens da utilização desses softwares no acompanhamento farmacoterapêutico, devendo ser estimulada entre farmacêuticos. Contudo, torna-se necessário um maior conhecimento sobre a segurança dos mesmos para uma incorporação eficaz à prática clínica. 10.5216/ref.v11i1.24441

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rivelilson M Freitas, Universidade Federal do Piauí

Departamento de Farmacologia Neurociências Atenção farmacêutica

Downloads

Publicado

2014-03-31

Como Citar

FREITAS, R. M. REVISÃO INTEGRATIVA SOBRE O USO DE SISTEMAS INFORMATIZADOS NA PRÁTICA DA ATENÇÃO FARMACÊUTICA. Revista Eletrônica de Farmácia, Goiânia, v. 11, n. 1, p. 13, 2014. DOI: 10.5216/ref.v11i1.24441. Disponível em: https://revistas.ufg.br/REF/article/view/24441. Acesso em: 23 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais