CONTROLE DE QUALIDADE DE DROGAS VEGETAIS DE FARMÁCIAS DE MANIPULAÇÃO DE MARINGÁ (PARANÁ - BRASIL)

Autores

  • Mariana L. Tobias

DOI:

https://doi.org/10.5216/ref.v4i1.2126

Resumo

Desenvolveu-se um trabalho de controle de qualidade de drogas vegetais comercializadas em farmácias de manipulação de Maringá de acordo com os parâmetros oficiais, visando atender a legislação vigente. Foram analisadas 92 amostras envolvendo drogas vegetais e extratos secos. Obteve-se, no geral, aprovação em 66 amostras (71.7%) e reprovação em 26 amostras (28.3%). As reprovações ocorreram em função de problemas relacionados à identidade (38.5%), pureza (15.4%) e qualidade química (46.1%). Esses resultados apontam à existência de problemas de qualidade específicos em algumas matérias primas vegetais fornecidas às farmácias de manipulação, bem como valorizam as determinações legais para a área. 10.5216/ref.v4i1.2126

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-10-24

Como Citar

TOBIAS, M. L. CONTROLE DE QUALIDADE DE DROGAS VEGETAIS DE FARMÁCIAS DE MANIPULAÇÃO DE MARINGÁ (PARANÁ - BRASIL). Revista Eletrônica de Farmácia, Goiânia, v. 4, n. 1, 2007. DOI: 10.5216/ref.v4i1.2126. Disponível em: https://revistas.ufg.br/REF/article/view/2126. Acesso em: 4 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos Originais