POLÍMEROS NA OBTENÇÃO DE SISTEMAS DE LIBERAÇÃO DE FÁRMACOS

Autores

  • R. B. Oliveira Laboratório de Tecnologia Farmacêutica – Faculdade de Farmácia – Universidade Federal de Goiás

DOI:

https://doi.org/10.5216/ref.v3i1.2072

Resumo

Devido as suas diversas aplicações e funcionalidades, especialmente em terapias de liberação controlada de fármacos, os polímeros estão dentre os excipientes mais utilizados em tecnologia farmacêutica. A escolha de um polímero para um sistema de liberação de fármacos depende de vários fatores que correlacionam as propriedades do princípio ativo, dos polímeros e demais excipientes que irão fazer parte da formulação. Além disso, o mecanismo pretendido de liberação do fármaco também interfere nessa escolha. Para se chegar ao mecanismo desejado de liberação do fármaco, os polímeros (sintéticos) podem ter suas propriedades moldadas ou pode-se trabalhar com uma mistura de polímeros que apresentam propriedades diversas e, com a modificação da proporção destes na formulação, pode-se chegar ao sistema de liberação que satisfaça às necessidades do formulador. Avanços futuros na ciência dos polímeros deverão ser baseados em modificações de suas propriedades químicas e físicas, além de novas combinações de copolímeros com objetivos e componentes capazes de liberar uma ampla variedade de agentes bioativos de forma programada e controlada. 10.5216/ref.v3i1.2072

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-10-23

Como Citar

OLIVEIRA, R. B. POLÍMEROS NA OBTENÇÃO DE SISTEMAS DE LIBERAÇÃO DE FÁRMACOS. Revista Eletrônica de Farmácia, Goiânia, v. 3, n. 1, 2007. DOI: 10.5216/ref.v3i1.2072. Disponível em: https://revistas.ufg.br/REF/article/view/2072. Acesso em: 28 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos Originais