DETERMINAÇÃO DE GINKGOFLAVONÓIDES POR CROMATOGRAFIA LÍQUIDA DE ALTA EFICIÊNCIA EM MATÉRIAS-PRIMAS E PRODUTOS ACABADOS

Autores

  • Maria T. F. Bara Laboratório de Controle de Qualidade de Medicamentos, Faculdade de Farmácia, Universidade Federal de Goiás.

DOI:

https://doi.org/10.5216/ref.v1i2.1748

Resumo

Produtos farmacêuticos a base de Ginkgo biloba L. constituem o medicamento fitoterápico de maior comercialização no Brasil. Ensaios clínicos e farmacológicos com extrato EGb761 tem demonstrado que a sua principal indicação terapêutica é nos casos de insuficiência circulatória periférica e insuficiência cerebrovascular. Os compostos ativos são flavonóides e lactonas terpênicas. Neste trabalho foi avaliada a qualidade de amostras de extratos secos e de cápsulas de Ginkgo. O método para a determinação de ginkgoflavonóides foi CLAE e os resultados demonstraram ser um método simples, rápido e adequado para a análise destes produtos farmacêuticos. Verificou-se que 33% e 91%, respectivamente, da matéria-prima e das cápsulas estavam em desacordo com as especificações declaradas pelos fabricantes nas análises de controle de qualidade, em relação ao seu teor de ginkgoflavonóides. Os dados obtidos mostraram ser fundamental a implementação do controle de qualidade de plantas medicinais e de fitoterápicos. 10.5216/ref.v1i2.1748

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2007-10-19

Como Citar

BARA, M. T. F. DETERMINAÇÃO DE GINKGOFLAVONÓIDES POR CROMATOGRAFIA LÍQUIDA DE ALTA EFICIÊNCIA EM MATÉRIAS-PRIMAS E PRODUTOS ACABADOS. Revista Eletrônica de Farmácia, Goiânia, v. 1, n. 2, 2007. DOI: 10.5216/ref.v1i2.1748. Disponível em: https://revistas.ufg.br/REF/article/view/1748. Acesso em: 31 jan. 2023.

Edição

Seção

Artigos Originais