AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE CÁPSULAS DE AMOXICILINA PRODUZIDAS EM FARMÁCIAS MAGISTRAIS

Autores

  • Iara Lúcia Tescarollo
  • Rodrigo Luis de Barros Almeida
  • Edmar Fidelis Carrieiro

DOI:

https://doi.org/10.5216/ref.v8i4.16617

Palavras-chave:

amoxicilina, cápsulas manipuladas, controle de qualidade

Resumo

O controle de qualidade de formas farmacêuticas manipuladas constitui uma ferramenta importante para assegurar a eficácia e a segurança dos medicamentos magistrais, desta forma, este trabalho teve como objetivo avaliar a qualidade de cápsulas de amoxicilina provenientes de duas diferentes farmácias de manipulação, sendo caracterizadas como Amostra A e Amostra B. As formulações foram avaliadas utilizando metodologia preconizada pela Farmacopeia Brasileira. Os testes realizados foram: identificação, peso médio, doseamento, uniformidade de dose por variação de peso e dissolução. As formulações apresentaram-se dentro dos limites preconizados quanto ao peso médio que se manteve dentro da variação permitida (7,5%); teor de 101,97% para Amostra A e 101,77% para Amostra B; uniformidade de conteúdo por variação de peso dentro dos limites especificados para M (1± 0,25), porém encontraram-se fora das especificações para o teste de dissolução Etapa 1. 10.5216/ref.v8i4.16617

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-12-21

Como Citar

TESCAROLLO, I. L.; ALMEIDA, R. L. de B.; CARRIEIRO, E. F. AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE CÁPSULAS DE AMOXICILINA PRODUZIDAS EM FARMÁCIAS MAGISTRAIS. Revista Eletrônica de Farmácia, Goiânia, v. 8, n. 4, p. 14, 2011. DOI: 10.5216/ref.v8i4.16617. Disponível em: https://revistas.ufg.br/REF/article/view/16617. Acesso em: 22 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais