A RELAÇÃO TERAPÊUTICA: UM ENFOQUE SOBRE AS CONDUTAS DE PACIENTES E PROFISSIONAIS DA SAÚDE E SOBRE A ESTRUTURA FÍSICA QUE INFLUENCIAM NO SEU DESENVOLVIMENTO

Autores

  • Dayani Galato
  • Sabrina Pacheco
  • Sandra Regina Santos de Souza

DOI:

https://doi.org/10.5216/ref.v8i4.16613

Palavras-chave:

Relações profissional-paciente, estrutura de serviços, pesquisa qualitativa.

Resumo

Introdução: A relação terapêutica tem sido objeto de estudo de várias pesquisas, no entanto, geralmente enfatizam a relação entre o médico e o paciente. Objetivo: conhecer a percepção de relação terapêutica dos pacientes e dos profissionais da saúde, bem como, identificar os fatores ambientais (estrutura física) e as condutas de pacientes e profissionais que interferem no desenvolvimento desta relação. Métodos: Este trabalho foi realizado através de entrevistas com o auxílio de um questionário semi-estruturado aplicado a professores de estágio de diversos cursos da área da saúde (profissionais) e a usuários de serviços de saúde (pacientes). Resultados: Quanto aos fatores ambientais (estrutura) os entrevistados referiram a necessidade de um ambiente que além de passar tranqüilidade e harmonia seja limpo e confortável. O atendimento humanizado caracteriza a conduta do profissional de saúde neste trabalho, sendo bastante valorizadas as habilidades relacionadas à comunicação verbal e não verbal. Para o desenvolvimento da relação os pacientes devem ser claros na exposição do seu problema de saúde, apresentando as suas dúvidas e aderindo ao tratamento proposto. Conclusão: A percepção dos entrevistados direciona a uma relação simétrica onde profissional da saúde e paciente exercem responsabilidades. 10.5216/ref.v8i4.16613

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

21-12-2011

Como Citar

Galato, D., Pacheco, S., & de Souza, S. R. S. (2011). A RELAÇÃO TERAPÊUTICA: UM ENFOQUE SOBRE AS CONDUTAS DE PACIENTES E PROFISSIONAIS DA SAÚDE E SOBRE A ESTRUTURA FÍSICA QUE INFLUENCIAM NO SEU DESENVOLVIMENTO. Revista Eletrônica De Farmácia, 8(4), 12. https://doi.org/10.5216/ref.v8i4.16613

Edição

Seção

Artigos Originais