A IMPORTÂNCIA DA RELAÇÃO FARMACÊUTICO – PACIENTE: PERCEPÇÕES DOS IDOSOS INTEGRANTES DA UNATI (UNIVERSIDADE ABERTA À TERCEIRA IDADE) SOBRE A ATUAÇÃO DO FARMACÊUTICO

Autores

  • Luciene Alves Moreira Marques Universidade Federal de Alfenas

DOI:

https://doi.org/10.5216/ref.v9i2.16198

Palavras-chave:

Idoso, Atenção Farmacêutica, comunicação

Resumo

Em Atenção Farmacêutica, é essencial desenvolver habilidades de comunicação com os pacientes para alcançar melhores resultados com as intervenções propostas. Essa prática é fundamental, pois a relação farmacêutico-paciente implica principalmente em confiança contribuindo para o sucesso do Seguimento Farmacoterapêutico. Desta forma, o objetivo deste trabalho foi verificar a percepção do paciente sobre o farmacêutico para que se possa desenvolver com base nas necessidades dos pacientes, uma relação farmacêutico-paciente favorável. Foram entrevistados 53 idosos por meio de um questionário utilizado para avaliar a percepção do paciente acerca do farmacêutico. Aproximadamente 86,79% eram do sexo feminino. A média de idade entre os idosos foi de 65,82 anos. Em relação à ocupação, constatou-se que 43,39% são aposentados, 41,51% do lar, 1,89% estão desempregados e 3,78% são comerciantes. Observou-se, pelas respostas, que os idosos valorizam o farmacêutico e almejam que ele tenha uma conduta efetiva de um agente de saúde. Ademais, os idosos concordam com a importância do farmacêutico e querem que este exerça efetivamente o seu papel – o de orientador do tratamento. 10.5216/ref.v9i2.16198

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciene Alves Moreira Marques, Universidade Federal de Alfenas

Departamento de Farmácia Professora de Atenção Farmacêutica

Downloads

Publicado

2012-07-02

Como Citar

MARQUES, L. A. M. A IMPORTÂNCIA DA RELAÇÃO FARMACÊUTICO – PACIENTE: PERCEPÇÕES DOS IDOSOS INTEGRANTES DA UNATI (UNIVERSIDADE ABERTA À TERCEIRA IDADE) SOBRE A ATUAÇÃO DO FARMACÊUTICO. Revista Eletrônica de Farmácia, Goiânia, v. 9, n. 2, p. 12, 2012. DOI: 10.5216/ref.v9i2.16198. Disponível em: https://revistas.ufg.br/REF/article/view/16198. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais