AMBIENTE EM BIOTÉRIO DE EXPERIMENTAÇÃO ANIMAL E A ESPÉCIE Rattus novergicus: REVISÃO

Autores

  • Joice Lopes Cesarino
  • Jose A R Gontijo
  • Adriana Zapparoli

DOI:

https://doi.org/10.5216/ref.v8i2.14895

Palavras-chave:

Biotério, Rattus novergicus, Ambiente.

Resumo

Há tempos, o uso de animais com objetivos científicos é uma prática de investigação acadêmica. Para supri-la, surgiram os biotérios com padrões rigorosos, respeitando as normas éticas e as leis de manipulação e vivissecção. A necessidade de um padrão sanitário e ambiental conhecido exige um investimento pelas instituições nacionais na melhoria de seus biotérios. Por outro lado, a padronização microbiológica diminui o número de animais usados, pela redução das variações dentro e entre os grupos de testes, contribuindo para o bem-estar e a saúde dos animais de laboratório. O objetivo da atual revisão bibliográfica é abordar algumas das normas fundamentais de caracterização ambiental (micro e macroambientes) e de animais da espécie Rattus novergicus albino macho. Ainda, salientar que para ser considerado um referencial em biotério de experimentação animal, é necessário que as instalações físicas e os equipamentos destinados aos animais de laboratório atendam requisitos mínimos de segurança, conforto e higiene; ao mesmo tempo, o pessoal técnico responsável pelo manejo dos animais deve obter qualificação e preparo para desenvolver as suas atividades nesse ambiente. 10.5216/ref.v8i2.14895

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-07-01

Como Citar

CESARINO, J. L.; GONTIJO, J. A. R.; ZAPPAROLI, A. AMBIENTE EM BIOTÉRIO DE EXPERIMENTAÇÃO ANIMAL E A ESPÉCIE Rattus novergicus: REVISÃO. Revista Eletrônica de Farmácia, Goiânia, v. 8, n. 2, p. 8, 2011. DOI: 10.5216/ref.v8i2.14895. Disponível em: https://revistas.ufg.br/REF/article/view/14895. Acesso em: 27 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais