AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIOXIDANTE in vitro DO EXTRATO ETANÓLICO DAS FOLHAS DE Rosmarinus officinalis L.

Autores

  • Thiago José Matos Rocha UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO

DOI:

https://doi.org/10.5216/ref.v10i3.10249

Palavras-chave:

Atividade antioxidante. Planta medicinal. Radicais livres.

Resumo

Os organismos vivos estão constantemente sujeitos à ação oxidativa do oxigênio, sendo que diversos estudos têm demonstrado que o consumo de substâncias antioxidantes na dieta diária pode produzir uma ação protetora efetiva contra estes processos oxidativos que ocorrem no organismo. Foi descoberto que uma série de doenças entre as quais câncer, aterosclerose, diabetes, artrite, malária, doenças do coração, podem estar ligadas aos danos causados por formas de oxigênio extremamente reativas denominadas de “Radicais Livres de Oxigênio” ou RLO. Estão ligadas também com processos responsáveis pelo envelhecimento do corpo. Os produtos alimentícios também se mostram suscetíveis a estes processos oxidativos, resultando em substâncias finais prejudiciais ou com características sensoriais indesejáveis, reduzindo com isso o prazo de validade dos produtos. A partir do início dos anos 80, o interesse em encontrar antioxidantes naturais para o emprego em produtos alimentícios ou para uso farmacêutico, tem aumentado consideravelmente, com o intuito de substituir antioxidantes sintéticos, os quais têm sido restringidos devido ao seu potencial de toxicidade. O presente trabalho se propõe a estudar a atividade antioxidante do extrato etanólico das folhas do Rosmarinus officinalis, pelo método em que consiste em avaliar a atividade seqüestradora do radical livre 2,2-difenil-1-picril-hidrazila - DPPH•, de coloração púrpura. Ela, entre outras atividades farmacológicas, é utilizada no combate ao catarro e a tosse. Na avaliação preliminar qualitativa obteve-se mancha amarelada no Rfs do extrato etanólico vegetal indicando que é viável para o teste de avaliação quantitativa da AAO%, que mostrou que todas as concentrações têm atividade seqüestradora do radical DPPH. 10.5216/ref.v10i3.10249

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thiago José Matos Rocha, UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO

Bacharel em Farmácia pelo Centro de Estudos Superiores de Maceió - CESMAC. Atualmente faz especialização de Docência no Ensino Superior na Faculdade Joaquim Nabuco/PE e é Mestrando do Programa de Pós-graduação em Medicina Tropical pela Universidade Federal de Pernambuco, tem experiência na área de Doenças Parasitárias. Tem como principal linha de pesquisa a epidemiologia de enteroparasitoses. 

Downloads

Publicado

01-10-2013

Como Citar

Rocha, T. J. M. (2013). AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIOXIDANTE in vitro DO EXTRATO ETANÓLICO DAS FOLHAS DE Rosmarinus officinalis L. Revista Eletrônica De Farmácia, 10(3), 10. https://doi.org/10.5216/ref.v10i3.10249

Edição

Seção

Artigos Originais