MIME-Version: 1.0 Content-Location: file:///C:/ED1A2C6C/EDITORIAL.htm Content-Transfer-Encoding: quoted-printable Content-Type: text/html; charset="us-ascii" Prezado Ruben e demais colegas,

 

Editorial

Prof. Dr. Edemilson Cardoso da Conceiçã= o
Profª Msc. M&e= acute;rcia Pandolfo Provin
Professores da FF/UFG

 

 

 

O FARMACÊUTICO E A ATENÇÃO FARMACÊUTICA

NO CONTEXTO DA SAÚDE<= /o:p>

 

O Farmacêutico como especialista do medicamento deve, em tese, exercer o papel fundamental= na sociedade em prol do uso racional dos medicamentos. A sua presença n= os estabelecimentos farmacêuticos deve oferecer aos usuários uma atenç&atil= de;o de qualidade, que assegure o acesso aos medicamentos essenciais com equidad= e, universalidade e integridade. Esta postura exige do farmacêutico o de= senvolvimento de novas habilidades, não só no campo do conhecimento como também de atitudes e comportamentos. No entanto, os farmacêuticos ainda não têm consciência dessas suas funções e regras na assistência à sa= úde, isso pode explicar porque os sistemas de saúde não o reconhec= em como prestador de cuidados, nem estabelece forma clara de reembolso dos farmacêuticos por esses serviços. A filosofia de exercí= cio profissional é um conjunto de valores que orienta os comportamentos associados a determinados atos, neste caso os atos relacionados ao cuidado farmacêutico e é específica para profissão farmacêutica e não para o profissional. A filosofia da atenção farmacêutica inclui diversos elementos. Inicia = com uma afirmação da necessidade, continua com um método centrado no paciente para satisfazer essa necessidade, tem como núcl= eo central o cuidado com e para com outros por meio do desenvolvimento e manutenção de uma relação terapêutica e finaliza com uma descrição das responsabilidades específicas do profissional.

No Brasil, a atenção farmacêutica foi oficializada a parti= r da proposta do Consenso Brasileiro de Atenção Farmacêutica (2001) com o envolvimento da OPAS. Houve a adesão de inúmeros profissionais, sendo tema de vários eventos (congressos, simpósios e fóruns). Em maio de 2006 o 1º Seminário Internacional para Implantação da Atenção Farmacêutica no SUS, promovido pelo Ministério da Saúde, reuniu pesquisadores de Cuba, Espanha e Estados Unidos, além de estudantes, professores, pesquisadores, farmacêuticos e gestores de diversos estados brasileiros. O seminário propiciou um ótimo ambiente para a troca de experiências. Por outro lado, apesar de todo o trabalho realizado há uma grande barreira imposta pelos profissionais farmacêutic= os. Os farmacêuticos, como uma categoria profissional, não estão aceitando e atuando frente a estas responsabilidades. A profissão está evoluindo lentamente frente às demandas deste modelo. É necessário que haja mudanças drásticas nos currículos das Faculdades de Farmácia. Os currículos devem ter um enfoque direcionado na prática farmacêutica, onde os estudantes de graduação ter&atild= e;o contatos com os usuários desde o primeiro ano do curso. Devemos criar uma cultura onde o cuidado aos pacientes seja um padrão de comportam= ento profissional.

N= este contexto, ocorre a necessidade do estímulo aos acadêmicos e profissionais recém-formados, os quais possuem íntegra a ener= gia e o anseio de colaboração com a saúde da comunidade, de modo que ultrapasse as barreiras para realização de programa = de Atenção Farmacêutica.