Mosaico divino: Linguagem e interpretação da história na obra do jovem Herder DOI10.5216/o.v7i9.9334

Autores

  • Eduardo Ferraz Felippe

DOI:

https://doi.org/10.5216/o.v7i9.9334

Resumo

Este artigo analisa a concepção de linguagem e a interpretação da história na obra do jovem Herder. Em um primeiro instante, este texto articula a crítica do autor à filosofia iluminista e à legitimação da existência de uma concepção historicista, em seu texto Também uma filosofia da história para a formação da humanidade. Em um segundo instante, busca-se compreender as bases da construção do conhecimento para o autor, construindo o diálogo com Hamam e Hume, e, posteriormente, com outros textos seus como Ensaio sobre a origem da linguagem e seu texto sobre Shakespeare. Palavras-chave: Herder, historicismo, linguagem, gênio romântico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Ferraz Felippe

Mestre em História Social da Cultura na PUC-Rio. Este texto contou com o apoio da CAPES.

Downloads

Publicado

2010-03-27

Como Citar

FELIPPE, E. F. Mosaico divino: Linguagem e interpretação da história na obra do jovem Herder DOI10.5216/o.v7i9.9334. OPSIS, Goiânia, v. 7, n. 9, p. 127–150, 2010. DOI: 10.5216/o.v7i9.9334. Disponível em: https://revistas.ufg.br/Opsis/article/view/9334. Acesso em: 24 set. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Teoria da História