A funcionalidade dos governos democráticos brasileiros ao ajuste neoliberal

  • Rosana Soares Campos Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Resumo

Este estudo analisa o papel dos governos Fernando Collor de Melo, Itamar Franco e Fernando Henrique Cardoso na implementação de políticas econômicas neoliberais nos anos 1990 no Brasil. A pesquisa utiliza duas categorias de análise: democracia e neoliberalismo. Neste cenário, a partir de um estudo histórico e estatístico-descritivo verificou-se um comportamento funcional dos governos democráticos, através de políticas de privatização, abertura de mercado, redução do papel do Estado na economia, etc, acarretando graves consequências sociais a uma expressiva parcela da população brasileira. O desemprego e a informalidade laboral foram alguns dos principais impactos dessas políticas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosana Soares Campos, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Professora de Ciência Política na Universidade Federal de Santa Maria. Doutora em Ciência Política pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2010) e mestre em Ciência Política pela mesma instituição (2003). Possui graduação em Comunicação Social, habilitação jornalismo, pela Universidade Federal de Goiás. É membro associado da Associação Brasileira de Ciência Política (ABCP) e da Associação Latinoamericana de Ciência Política (ALACIP). Participa como pesquisadora do Grupo de Trabalho Comportamento e Instituições Políticas do Centro de Estudos Internacionais sobre Governo (CEGOV/UFRGS). Atualmente é representante da UFSM no Comitê de Ciências Políticas e Sociais da Associação de Universidades Grupo de Montevideo (AUGM) Pesquisa principalmente os seguintes temas: comportamento político, democracia, Estado, pobreza e exclusão social. Tem experiência em pesquisa quantitativa e qualitativa.

 

 
Publicado
01-10-2020
Como Citar
Soares Campos, R. (2020). A funcionalidade dos governos democráticos brasileiros ao ajuste neoliberal. OPSIS, 20(1), 1-11. https://doi.org/10.5216/o.v20i1.64195
Seção
Artigos