A “Seara” do Patrimônio Histórico no centro oeste: Análises e diálogos sobre as interrelações entre História e Arquitetura.

Autores

  • JAQUELINE Ap. Martins ZARBATO UFMS

DOI:

https://doi.org/10.5216/o.v19i1.53747

Palavras-chave:

Patrimônio, história, arquitetura, legislações, centro oeste.

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar as concepções sobre o Patrimônio Histórico em Mato Grosso, a partir neste processo de construção de um ‘olhar plural’, com as análises e concepções da História e da Arquitetura. Pretende-se  compreender e investigar a amplitude das questões que envolvem o bem patrimonial, bem como as  ressonâncias e representações ao logo do tempo Plano Nacional de Cultura ( PNC). Neste sentido, apresentamos o percurso das concepções sobre Patrimônio no Centro oeste, numa ‘seara’ de conhecimento e silenciamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

JAQUELINE Ap. Martins ZARBATO, UFMS

Coordenadora do laboratório de ensino de História. Coordenadora de Estágio do curso de História. Coordenadora do grupo de pesquisa: ensino de história, mulheres e patrimônio. Professora de Prática de ensino de História. Pesquisa sobre formação de mulheres professoras; a patrimônio e história local; diversidade, ensino de história e memória.

Referências

AUGÉ, Marc, Não-lugares: Introdução a uma antropologia da supermodernidade, editora Papirus, Campinas, 1994,

AMEDI, Nathália da Costa. A invenção da capital eterna: Discursos sensíveis sobre a modernização de Cuiabá no período pós-divisão do Estado de Mato Grosso (1977-1985). Dissertação mestrado do Programa de Pós-Graduação em História- UFMT. Cuiabá, 2014.

BRANDÃO, Ludmila de Lima. A Catedral e a Cidade: uma abordagem da educação como prática social. Cuiabá: EdUFMT, 1997.

BRASIL. Decreto-Lei nº 25, de novembro de 1937.

BRASIL. Constituição, 1988.

BRASIL. LEI Nº 12.343 – Plano Nacional de Cultura, dezembro de 2010.

CARVALHO, Antônio Carlos de. Preservação do patrimônio histórico no Brasil: estratégias. Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Museologia e Patrimônio – PPG-PMUS Unirio | MAST - vol. 4 no 1 – 2011.

CHAVES, César Roberto Castro. O Modernismo e a Política Federal Preservacionista: Um olhar crítico sobre a construção do patrimônio no Brasil. REVISTA DO CEDS Periódico do Centro de Estudos em Desenvolvimento Sustentável da UNDB N. 1 agosto/dezembro 2014 – Semestral Disponível em: http://www.undb.edu.br/ceds/revistadoceds

Diário Oficial da União, Nº 81, sexta-feira, 29 de abril de 2016

DINIZ, Waldson Luciano Corrêa. Patrimônio Histórico de Corumbá: imagem e poder. (1937-2003). Dissertação de mestrado para o Programa de Pós-Graduação em História, UFMS, Campus de Dourados, 2014.

FUNARI, Pedro Paulo, PELEGRINI, Sandra C.A. Patrimônio Histórico e Cultural. Rio de Janeiro. Zahar, 200903

HORTA, Maria de Lourdes Parreiras; GRUNBERG, Evelina; MONTEIRO, Adriane Queiroz. Guia Básico de Educação Patrimonial. Brasília: Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional / Museu Imperial, 1999.

IPHAN. Educação Patrimonial: Histórico, conceitos e processos. Ministério da Cultura, 2014.

JULIÃO, Letícia. Apontamentos sobre a História do Museu,2006. Disponível em:http://www.cultura.mg.gov.br/arquivos/Museus/File/caderno-diretrizes/cadernodiretrizes_segundaparte.pdf. Acesso em: 31 de março de 2017

LACERDA, Marina Duque Coutinho de Abreu. O IPHAN E A INVENÇÃO DOS LUGARES DE MEMÓRIA EM CUIABÁ: AS DEMANDAS E POLÍTICAS DE PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO (1958-2013). Dissertação mestrado do Programa de Pós-Graduação em História- UFMT. Cuiabá, 2014.

LEGISLAÇÃO SOBRE PATRIMÔNIO CULTURAL. [recurso eletrônico]. – 2. Ed – (Série legislação; n. 92) Câmara dos Deputados – Brasília, 2013.

MATO GROSSO. Portaria de Tombamento Nº. 22/84 e publicada no D. O. 10/09/84

MATO GROSSO. Portaria de Tombamento Nº. 65/83 e publicada no D. O. 09/01/84

MATO GROSSO. Decreto Nº 1.898, setembro de 1989.

MATO GROSSO. Secretaria do Estado de Cultura: Imóveis tombados (disponível em:

MATO GROSSO. Portaria de Tombamento Nº. 47/77 e publicada no D. O. 13/10/77.

MATO GROSSO. Portaria de Tombamento Nº. 47/77 e publicada no D. O. 13/10/77

MATO GROSSO. Portaria Tombamento Nº. 39/79 e publicada no D. O. 07/01/80

MATO GROSSO. Secretaria de Estado de Cultura. “MinC homologa tombamento de Cáceres”. Cuiabá, 2012. Disponível em: http://www.cultura.mt.gov.br/-/minc-homologa-tombamento-de-caceres. Acesso em: 17 de abril de 2017

MOTTA, Lia. O patrimônio cultural urbano à luz do diálogo entre história e arquitetura. Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Brasília, n. 34, 2012.

ORTEGOSA, Sandra Mara. Cidade e memória: do urbanismo “arrasa-quarteirão” à questão do lugar. Arquitextos, São Paulo, ano 10, n. 112.07,Vitruvius, set. 2009 Disponível em: http://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/10.112/30, acesso em 30 de junho, 2017.

____, Patrimônio e história. organizadores Elisabete Leal, Odair da Cruz Paiva . Londrina: Unifil, 2014.

SANTOS, Mônica de Menezes. A CIDADE MUSEU: GODOFREDO FILHO E O PROJETO CONSERVACIONISTA DO MODERNISMO BRASILEIRO. II ENECULT - Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura, Faculdade de Comunicação/UFBa, Salvador maio de 2006.

Publicado

2019-10-08

Como Citar

ZARBATO, J. A. M. A “Seara” do Patrimônio Histórico no centro oeste: Análises e diálogos sobre as interrelações entre História e Arquitetura. OPSIS, Goiânia, v. 19, n. 1, p. 1–20, 2019. DOI: 10.5216/o.v19i1.53747. Disponível em: https://revistas.ufg.br/Opsis/article/view/53747. Acesso em: 7 jul. 2022.

Edição

Seção

Cultura, Patrimônio, Memória: reflexões teóricas e metodológicas na História