SONHOS E PESADELOS DE RESISTÊNCIA AO PATRIMÔNIO: OS PEDIDOS DE IMPUGNAÇÃO DO TOMBAMENTO DO CENTRO HISTÓRICO DE CUIABÁ (ANOS 1980)

Autores

  • Marina Duque Coutinho de Abreu Lacerda IPHAN - Brasília
  • Renilson Rosa Ribeiro Departamento de História - Universidade Federal de Mato Grosso

DOI:

https://doi.org/10.5216/o.v19i1.52857

Palavras-chave:

Preservação, Patrimônio, Cuiabá - Mato Grosso

Resumo

Ao abordar tombamento como uma regulamentação do Estado que busca a preservação dos bens materiais, este artigo faz uma reflexão acerca da demanda de impugnação impetrada contra o tombamento do Centro Histórico de Cuiabá, fazendo uma breve análise das motivações dos proprietários em confrontação com a argumentação do órgão de preservação do governo federal na década de 1980. Neste sentido, buscamos uma reflexão crítica acerca das políticas de conservação e preservação do patrimônio de Cuiabá e das resistências dos proprietários dos imóveis tombados em aceitar a “monumentalidade” da história que suas edificações abrigariam, o que transformaria sua propriedade em bem simbólico da identidade nacional brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marina Duque Coutinho de Abreu Lacerda, IPHAN - Brasília

Economista pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) e Mestre em História pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Servidora de carreira técnica do IPHAN, em Brasília/DF.

Renilson Rosa Ribeiro, Departamento de História - Universidade Federal de Mato Grosso

Professor Associado I do Departamento de História, do Programa de Pós-Graduação em História, do Programa de Pós-graduação em Esudo da Linguagem e do ProfHistória - Mestrado Profissional em Ensino de História - IGHD/UFMT. Doutor em História Cultural pela Unicamp.

Referências

AMEDI, Nathália da Costa. A invenção da capital eterna: discursos sensíveis sobre a modernização de Cuiabá no período pós-divisão do estado de Mato Grosso (1977-1985). Dissertação (Mestrado em História). Universidade Federal de Mato Grosso. Cuiabá, 2014.

ARRUDA, Márcia Bomfim. As engrenagens da cidade: centralidade e poder em Cuiabá na segunda metade do século XX. Cuiabá: EdUFMT; Carlini Caniato, 2010.

BRANDÃO, Ludmila de Lima. A Catedral e a Cidade: uma abordagem da educação como prática social. Cuiabá: EdUFMT, 1997.

CANCLINI, Néstor García. Patrimônio cultural e a construção imaginária do nacional. Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Rio de Janeiro, n. 23, 1994, p. 95-115.

CONTE, Claudio Quoos; FREIRE, Marcus Vinicius De Lamonica. Centro Histórico de Cuiabá: Patrimônio do Brasil. Cuiabá: Entrelinhas, 2005.

DINIZ, Waldson Luciano Corrêa. Patrimônio Histórico de Corumbá: imagens e poder (1937-2003). Dissertação (Mestrado em História). Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Dourados, 2004.

EAGLETON, Terry. A ideologia da estética. Rio de Janeiro, Jorge Zahar, 1993.

FONSECA, Maria Cecília Londres. O patrimônio em processo: Trajetória da política federal de preservação no Brasil. Ed. da UFRJ, 2009.

__________. Para além da pedra e cal: por uma concepção ampla de patrimônio cultural. In: ABREU, Regina e CHAGAS, Mario (Org.). Memória e Patrimônio: ensaios contemporâneos. Rio de Janeiro: DP&A, 2003, p. 56-76.

LACERDA, Leilla Borges de. Catedral do Senhor Bom Jesus de Cuiabá: um olhar sobre sua demolição. Cuiabá: KCM, 2005.

LACERDA, Marina Duque Coutinho de. A invenção dos lugares de memória de Mato Grosso: O IPHAN e demandas e políticas de conservação do patrimônio histórico (1980-2010). Dissertação (Mestrado em História). Universidade Federal de Mato Grosso. Cuiabá, 2014.

LE GOFF, Jacques. História e Memória. 5. ed. Campinas: Ed. UNICAMP, 2003.

MARTINS, Ana Luiza. Uma construção permanente. In: PINKY, Carla Bassanezi; LUCA, Tânia Regina de (Org.). O historiador e suas fontes. São Paulo: Contexto, 2009, p. 284-286.

NORA, Pierre. Entre Memória e História: a problemática dos lugares. Projeto História. São Paulo, n. 10, p. 7-28, dez. 1993.

REZZIERI, Raphaela. A sedução da estética em letras cuiabanas: a construção da cultura mato-grossense nas páginas da Fundação Cultural (1975-1995). Dissertação (Mestrado em História). Universidade Federal de Mato Grosso. Cuiabá, 2014.

RUBINO, Silvana. As fachadas da história: os antecedentes, a criação e os trabalhos do Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Dissertação (Mestrado em Antropologia). Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 1995.

SPHAN, Secretaria do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Processo de Tombamento n° 1.180-T-85, Volume I-A.

SILVA, Glaci Teresinha Braga da. A materialização da nação através do patrimônio: o papel do SPHAN no regime estadonovista. Dissertação (Mestrado em História). Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2010.

SIQUEIRA, Elizabeth Madureira. Cuiabá: de Vila a Metrópole nascente. 2. ed. Cuiabá: Arquivo Público do Estado de Mato Grosso, Entrelinhas, 2007.

THOMPSON, Edward Palmer. A economia moral da multidão inglesa no século XVIII. In: Costumes em comum: estudos sobre a cultura popular tradicional. São Paulo: Companhia das Letras, 1998, p. 150-202.

Downloads

Publicado

2019-12-17

Como Citar

LACERDA, M. D. C. de A.; RIBEIRO, R. R. SONHOS E PESADELOS DE RESISTÊNCIA AO PATRIMÔNIO: OS PEDIDOS DE IMPUGNAÇÃO DO TOMBAMENTO DO CENTRO HISTÓRICO DE CUIABÁ (ANOS 1980). OPSIS, Goiânia, v. 19, n. 1, p. 1–16, 2019. DOI: 10.5216/o.v19i1.52857. Disponível em: https://revistas.ufg.br/Opsis/article/view/52857. Acesso em: 5 jul. 2022.

Edição

Seção

Cultura, Patrimônio, Memória: reflexões teóricas e metodológicas na História