BIÓPSIA MAMÁRIA DE CAPRINOS EM LACTAÇÃO INDUZIDA: AVALIAÇÃO DAS PROPRIEDADES DO LEITE E DA APARÊNCIA ULTRASSONOGRÁFICA APÓS BIÓPSIA

Francisco Carlos de Sousa, Alexandre Rodrigues Paula Júnior, Iana Sales Campelo, Luciana Magalhães Melo, Vicente José de Figueirêdo Freitas, Dárcio Ítalo Alves Teixeira

Resumo


O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos dos procedimentos de biópsia mamária sobre a função da glândula de caprinos submetidos à lactação induzida. Dez cabras Canindé com idade de cerca de 3 anos foram utilizadas e a lactação foi induzida pelo uso de estrógeno, progesterona e prednisolona. Exames ultrassonográficos da glândula mamária, ordenha e análise das propriedades físico-químicas do leite foram realizados imediatamente antes (0 h), e 24, 48 e 72 h após cada procedimento de biópsia. As biópsias cirúrgicas de glândula mamária foram obtidas aos dias 5 e 26 da lactação. Mesmo após o início do processo de secagem, todos os animais continuaram produzindo leite por cinco meses. Nenhuma anormalidade foi observada na aparência ultrassonográfica das glândulas biopsiadas. Todas as 20 biópsias foram realizadas com sucesso e nenhuma inflamação ou infecção foi observada. Com relação às propriedades físico-químicas e volumes de leite produzido, nenhuma diferença significativa (P > 0,05) foi observada entre a glândula direita e esquerda, nem comparando resultados do momento 0 com 24, 48 e 72 h para as glândulas biopsiadas. A biópsia mamária não induz severas mudanças na produção e nas propriedades físico-químicas do leite nem na aparência ultrassonográfica da glândula mamária de caprinos em lactação.
Palavras-chave: biópsia; caprino; úbere; ultrassonografia.

 


Palavras-chave


Sanidade animal





Logotipo do IBICT


Visitantes: contador de visitas