HISTOMORFOMETRIA DE ORGÃOS LINFOIDES E DESENVOLVIMENTO INTESTINAL DE PINTOS DE CORTE ORIGINADOS DE MATRIZES COM DIFERENTES IDADES E SUBMETIDOS AO ESTRESSE POR CALOR NA INCUBAÇÃO

Nadja Susana Mogyca Leandro, Natali Almeida Gomes, Marcos Barcellos Café, Fabyola Barros Carvalho, José Henrique Stringhini, Michele Laboissière

Resumo


Objetivou-se avaliar o efeito da idade da matriz e da variação da temperatura de incubação sobre a qualidade do pinto neonato. O delineamento foi inteiramente casualizado em esquema fatorial 3x2 (três idades x duas temperaturas de incubação). Foram incubados 720 ovos, provenientes de matrizes com diferentes idades (30, 42 ou 64 semanas). A temperatura da máquina de incubar para os grupos controle foi mantida constante (37,5 ºC) e para os tratamentos com estresse por calor foi aplicada uma temperatura de 39,0 ºC por 6h durante o período de 10 a 18 dias de incubação. Cinco pintos por tratamento foram sacrificados para coletas de órgãos e realizada a histomorfometria intestinal, de baço e bursa. Os dados foram submetidos a análise de variância e foi utilizado o teste de Tukey (5%). A área dos folículos da bursa foi maior nos pintos oriundos de matrizes mais velhas quando os ovos foram incubados em temperatura ideal. A temperatura de 39,0 ºC estimulou o desenvolvimento intestinal. A variação na temperatura de incubação prejudicou a qualidade de pintos, sobretudo para pintos originados de matrizes jovens. Pintos oriundos de matrizes velhas apresentaram melhor resposta imune e desenvolvimento intestinal, independentemente da variação da temperatura de incubação.
Palavras-chave: baço; bursa de Fabricius; frangos; imunidade; mucosa intestinal.

Palavras-chave


baço, bursa de Fabricius, frangos, imunidade, mucosa intestinal

Texto completo:

PDF HTML




Logotipo do IBICT


Visitantes: contador de visitas