DOSSIÊ PARA SEGUNDO SEMESTRE DE 2017. EDUCAÇÃO, RELAÇÕES DE GÊNERO E DIVERSIDADE SEXUAL

Resumo: 
As experiências da contestação, da transgressão, do rompimento e
desestabilização das normas hegemônicas de gênero e sexualidade, ainda
são percebidas, em certo sentido, com desconfiança por uma grande maioria
de instituições, sejam elas, políticas, econômicas, religiosas,
esportivas, educativas, na esfera da saúde, da vida social, da vida
cultural. A necessidade de se construir análises e reflexões que possam
colocar em pauta a garantia e conquista dos direitos humanos, de cidadania,
liberdade e equidade para lésbicas, gays, bissexuais, travestis,
transexuais e transgêneros/LGBTTT é urgente. As práticas
discriminatórias e homofóbicas, lesbofóbicas, bifóbicas,
transfóbicas/LGBTfobias, assim como os fundamentalismos religiosos, em
particular no contexto político, realça a indispensabilidade de
enfrentamento a essa realidade. Este dossiê tem por objetivo se constituir
como espaço de problematização das diferenças de gêneros e das
sexualidades dissidentes da norma heterossexual no contexto de uma sociedade
heterocentrada, machista, sexista e misógina. Partilha-se a perspectiva de
defesa das multiplicidades de expressões corporais, sexuais e de gênero, e
da conquista de seu amplo exercício social e humano. Serão aceitos
trabalhos que apresentem análises que atendam a proposta temática em
questão. 

- Organizadores/as do Editorial:
Dr. Nilson Fernandes Dinis, Professor Associado da Universidade Federal de
São Carlos - UFSCar; 
Doutoranda Renata Pamplona, em Educação pela Universidade Federal de São
Carlos/UFSCar