A IMAGÉTICA MEHI: REFLEXÕES INICIAIS SOBRE IMAGENS CUPE E IMAGENS KRAHÔ. DOI: 10.5216/racs.v1i1.42993

Joel Cuxi, Alexandre Herbetta

Resumo


O texto aqui apresentado é parte de um debate realizado atualmente no
Comitê Krahô-Apinajé do Núcleo Takinahakỹ de Formação Superior
Indígena (NTFSI) tanto nas etapas de estudos em Goiânia quanto
nas etapas em Terra Indígena. Neste diálogo coletivo, apresentam-se
trechos das falas e reflexões de dois membros do Comitê, os quais
buscam pensar sobre a estética da imagem entre os mehi. Desta
forma, identificam-se aspectos interessantes sobre a produção, o uso
e a difusão de imagens entre os Krahô, os Apinajé e os cupe, os quais
têm relação direta com os modos de vida de cada população. Além
disso, procura-se entender a importância da autoria na produção
das respectivas imagens. Note-se que um dos objetivos do referido
Comitê é a produção de material didático com conteúdo audiovisual.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5216/racs.v1i1.42993

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Publicado por: Núcleo Takinahakỹ de Fomação Superior Indígena – Universidade Federal de Goiás

Endereço: Núcleo Takinahakỹ de Formação Superior Indígena – Faculdade de Letras Universidade Federal de Goiás

Caixa Postal 131 – Campus II – 74001-970

Goiânia – GO (62) 3521-1866