Doses de N, P ou K na produtividade de massa seca e proteína bruta de milho e sorgo para silagem

Júnior Melo Damian, Clovis Orlando Da Ros, Rodrigo Ferreira da Silva, Ivanir José Coldebella, Diego Henrique Simon

Resumo


Milho e sorgo são as principais matérias primas na produção de silagem para consumo animal, merecendo destaque a adubação mineral, quando o objetivo for incrementar os ganhos em quantidade e qualidade forrageira. Objetivou-se avaliar a contribuição de doses de N, P ou K na produtividade de massa seca e proteína bruta de milho e sorgo para silagem. Os experimentos foram conduzidos em delineamento de blocos casualizados, com quatro repetições, durante cinco cultivos sucessivos de milho (três safras de verão) e sorgo (duas safrinhas). Foram utilizadas cinco doses de N (0 kg ha-1, 50 kg ha-1, 100 kg ha-1, 150 kg ha-1 e 200 kg ha-1), cinco doses de P2O5 (0 kg ha-1, 40 kg ha-1, 80 kg ha-1, 120 kg ha-1 e 160 kg ha-1) e cinco doses de K2O (0 kg ha-1, 30 kg ha-1, 60 kg ha-1, 90 kg ha-1 e 120 kg ha-1), aplicadas em cada cultivo, na mesma área experimental. As doses de N contribuíram para o aumento da produtividade de proteína bruta nos cinco cultivos sucessivos de milho e sorgo, associado ao aumento de massa seca e/ou da concentração de proteína. O incremento de proteína bruta foi de 59,5-312,9 % para as duas culturas. Os solos utilizados no sistema de sucessão de milho e sorgo para silagem apresentaram níveis “muito altos” de P e K. Portanto, a adubação com P não teve efeito sobre a produção de matéria seca ou proteína bruta no primeiro ano de cultivo, assim como ocorreu para a adubação com K durante as cinco safras sucessivas.


Palavras-chave


Zea mays; Sorghum bicolor; adubação mineral.

Texto completo:

PDF (English)




Licença Creative Commons

Pesquisa Agropecuária Tropical está licenciado sob uma licença Creative Commons Atribuição 3.0 Unported.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://www.revistas.ufg.br/index.php/pat/about/submissions#onlineSubmissions.

Esta publicação é financiada pelo Programa de Apoio às Publicações Periódicas da UFG (PROAPUPEC)

Visitantes: contador de visitas
Logotipo do IBICT