O ESTATUTO DO PORTUGUÊS E DAS LÍNGUAS BANTU MOÇAMBICANAS ANTES, DURANTE E DEPOIS DA LUTA PELA INDEPENDÊNCIA DA NAÇÃO EM 1975

Letícia Cao PONSO

Resumo


Este artigo examina o estatuto das línguas bantu moçambicanas e da língua portuguesa antes, durante e depois da luta pela independência de Moçambique, colônia de Portugal no Índico até 1975. O discurso fundador de Moçambique pós-colonial considera a premência do português como meio de integração dos cidadãos no sistema nacional e como facilitador do desenvolvimento das instituições políticas e sociais. Porém, apenas o português parece não dar conta da complexa realidade sociolinguística moçambicana; por isso, a Frente pela Libertação de Moçambique e o primeiro governo independente admitem a necessidade de se elaborarem programas educativos considerando as línguas africanas como bases. 


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5216/lep.v20i2.45815



 

ISSN versão online 2358-1042



Indexações e Bases Bibliográficas

              


   


            

 

   


Associada à ABEC

 

 

 

Creative Commons LicenseEsta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://www.revistas.ufg.br