Alteração de prazos - Volume 20, números 01 e 02

Informamos que o recebimento de artigos para a avaliação do volume 20, números 01 e 02 foram prorrogados para:

 

Vol. 02, n. 01: até 30/07/2016

Dossiê temático: Literatura africana em língua portuguesa

Editores deste número: Júlio César Machado de Paula (UFF) e João Batista Cardoso (UFG)

Ementa: A proposta do número 1 do volume 20 da revista Linguagem Estudos e Pesquisas está centrada na busca de contribuições dos estudos acerca da literatura africana em língua portuguesa. Manifestações recentes na literatura em língua portuguesa permitem a observação das manifestações de alteridade ora no plano da temática – que se desdobra sob várias faces, como a violência, a memória, a história e a cultura como elos que ligam as manifestações em distintos países da África que tiveram sua colonização por parte da península ibérica –, ora no âmbito do discurso – que pode ser exemplificado pela vitimização ou pela permanência do registro da violência que caracterizou as iniciativas peninsulares no sentido de conquistar e manter um reino além de suas fronteiras naturais. Em ambas as situações, o que se percebe é a ênfase em perfis literários impregnados da instabilidade característica de sociedades que sobreviveram à custa de muito sacrifício, quando lutaram contra as formas de alteridade que buscaram impor normas culturais, como a língua e a religião, notadamente até meados do século XX. Como já ocorreu e continua a acontecer com os estudos da literatura em questão, as discussões a respeito dessas redefinições nos relacionamentos entre a cultura local e a história vêm demonstrando que a pluralidade de representações, dentro ou fora dos circuitos literários, estimula o surgimento de perspectivas que se ajustem às novas configurações e que se articulem com o conjunto de reflexões já instalado em campos como o sociológico, o psicológico, o psicanalítico, o antropológico e outros. Essas ênfases estão todas inseridas como tema e problema em textos literários que ao mesmo tempo em que refletem uma cultura que teima em permanecer a despeito dos dominadores, reproduz toda uma gama de elementos autóctones que tornaram permanentes a religião, a língua, a culinária e o jeito de amar próprios de culturas resistentes. Assim, debruçar-se hoje sobre estes textos literários que põem em cena e evidenciam novas problematizações em torno da cultura africana que se expressa em língua portuguesa significa requerer e recorrer a uma série de conceitos diversificados e também recentes que permitem entender a produção literária africana em língua portuguesa sob a perspectiva da história, da memória e do mito. O objetivo da publicação é, portanto, aprofundar uma reflexão específica em torno do debate sobre a literatura africana em língua portuguesa, entendida como uma literatura sintonizada com as expectativas de superação dos estereótipos e dos preconceitos que moveram o interesse do dominador ao longo de séculos de colonialismo e cujas marcas e rasuras permanecem como esteios a manchar uma história que, de outra forma, seria a história da mais bela formação cultural do ocidente. Serão acolhidos, dessa forma, trabalhos que se concentrem sobre a questão, seja através do olhar dirigido a um corpus contemporâneo, mais permeável ao convívio com o impacto da força de uma cultura que se caracteriza pela persistência, seja através de estudos que revisem as manifestações literárias de outros momentos, desde o começo do século XX, quando já se podia falar em literatura africana em vários lugares em que a dominação portuguesa se fez sentir.

Recebimento dos originais, pelos e-mails: jbccard@gmail.com e revistalinguagem@gmail.com

 

Vol. 02,  n. 02: até 15/08/2016

Dossiê temático: As línguas africanas no Brasil e em África: identidade e cultura

Editores deste número:  Maria Helena de Paula (UFG) e Alexandre TIMBANE (UFG)

Ementa: A Revista LINGUAGEM: Estudos e Pesquisas, em seu segundo número do volume 20, aceitará artigos para o seu dossiê temático intitulado As línguas africanas no Brasil e em África: identidade e cultura, no qual espera levantar de forma geral os aspectos inerentes à importância da língua na identificação da cultura tanto no Brasil quanto nos países africanos. O mote deste dossiê são os vários estudos e pesquisas já publicados focando o espaço brasileiro apenas. Assim, espera-se trazer estudos de línguas africanas ao debate fazendo-se contraponto com a realidade sociolinguística brasileira. É uma oportunidade para divulgar as línguas africanas que também merecem espaço, pois coparticipam na formação da língua portuguesa tanto no Brasil quanto nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), além de responder uma questão que sempre foi feita por curiosos que procuram saber como as línguas africanas funcionam. Estudantes, pesquisadores, docentes e outros interessados no estudo das línguas africanas no Brasil têm concentrado suas atenções na identificação do léxico africano no português brasileiro. O dossiê proposto se afigura como uma oportunidade de divulgar estudos que descrevem algumas línguas africanas em outros aspectos, criando uma interligação profunda entre a África e a cultura brasileira. Cabe considerar que, em todas as sociedades, a língua tem desempenhado um papel preponderante nas relações entre os falantes da língua comum e não só porque está intimamente ligada à cultura. Cada conto popular, cada provérbio, cada história contada numa língua carrega consigo significados e significantes diferentes, a depender da cultura que os ampara. No cenário em que muitas línguas africanas permaneceram ágrafas por longos séculos, é preciso reconhecer grandes conquistas que as línguas africanas têm conseguido nas últimas décadas no que diz respeito à sua descrição e análise nos cursos da graduação e pós-graduação, com importantes pesquisadores tentando descrevê-las, analisá-las e até padronizar suas ortografias. Esses estudos têm na chamada deste número um espaço ímpar, uma vez que um espaço de divulgação das línguas africanas é uma contribuição para o seu registro, o seu estudo, a compreensão das variedades do português e, ao mesmo tempo, o enriquecimento do conhecimento sobre a sua relação com a variedade do português falado e escrito na lusofonia, em especial no Brasil Serão acolhidos neste número pesquisas que ilustram as interferências das línguas africanas na língua portuguesa ou vice-versa no espaço geográfico brasileiro ou nos PALOP. Este número tem por objetivo, a partir de corpora orais e/ou escritos, a) discutir aspectos linguístico-históricos das línguas africanas que interferem no português (do Brasil e dos PALOP); b) descrever de forma sucinta o funcionamento de algumas línguas africanas, demostrando alguma relação com a cultura brasileira integrando aspetos lexicais, morfossintáticos, semânticos, fonético-fonológicos e pragmáticos e c) comparar realidades sociolinguísticas do português na atualidade. Além dos artigos para o dossiê temático, a LINGUAGEM: Estudos e Pesquisas ainda receberá Resenhas, artigos para a Sessão Temática Livre e Entrevistas.

Recebimento dos originais, pelos e-mails: mhp.ufgcatalao@gmail.com e revistalinguagem@gmail.com