FORTALECIMENTO DA VIGILÂNCIA EM SAÚDE NO BRASIL: REDE DE MONITORAMENTO DA RESISTÊNCIA DOS TRIATOMÍNEOS AOS INSETICIDAS

Grasielle Caldas Dávila Pessoa, Rafaella Alburquerque e Silva, Renato Vieira Alves, Veruska Maia da Costa, Karina Ribeiro Leite Jardim Cavalcante, Liléia Diotaiuti

Resumo


Em 2010 foi criada no Brasil, pelo Ministério da Saúde e pelo Laboratório de Referência em Triatomíneos e Epidemiologia da Doença de Chagas da Fundação Oswaldo Cruz a “Rede de Monitoramento da Resistência de Triatomíneos aos Inseticidas” com vistas a: 1) caracterizar e monitorar a suscetibilidade/resistência das populações triatomínicas brasileiras aos inseticidas, 2) desenvolver métodos destinados ao diagnóstico da resistência dos triatomíneos aos inseticidas e 3) contribuir na avaliação e melhoria das atividades desenvolvidas junto ao controle químico dos triatomíneos. A implantação desta iniciativa, que possui hoje reconhecimento internacional junto a Organização Mundial de Saúde, está apresentada neste trabalho de forma detalhada


Palavras-chave


Doença de Chagas; Triatominae; resistência aos inseticidas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5216/rpt.v45i4.44609

Logotipo do IBICT
Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://www.revistas.ufg.br/index.php/iptsp


Visitantes: contador de visitas