IMPACTOS AMBIENTAIS DIAGNOSTICADOS APÓS AS NOVAS CONSTRUÇÕES NO CÂMPUS DA UFT – GURUPI, TOCANTINS

Douglas Santos Gonçalves, Patrícia Aparecida de Souza, Alessandro Lemos de Oliveira

Resumo


Diversos reflexos ambientais negativos são de responsabilidade da construção civil, no local e região onde se instala a obra, causados por suas atividades direta ou indiretamente. Tais impactos podem ser qualificados e quantificados através da realização de diagnóstico ambiental. Este estudo teve por objetivo diagnosticar os impactos ambientais ocasionados pelo desenvolvimento e novas construções no câmpus da UFT em Gurupi – TO e propor medidas mitigatórias para diminuição destes efeitos. As novas construções no câmpus da UFT – Gurupi, trouxeram impactos ambientais para o meio, foram encontradas duas ações impactantes: retirada da vegetação nativa e deposição de resíduos de construção civil no solo de maneira inadequada e dois impactos ambientais: a exposição do solo e presença de espécies vegetais exóticas. As medidas mitigatórias propostas foram: retirar a espécies arbóreas exóticas introduzidas e fazer capina para eliminar as espécies herbáceas exóticas invasoras, realizando o plantio de espécies florestais nativas e/ou frutíferas, diminuindo também os efeitos negativos da exposição do solo e recomenda-se fazer limpeza nos locais onde existem resíduos de construção civil, eliminando qualquer tipo de criadouro de macro e micro vetores de doenças

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA JÚNIOR, A.G. Ações mitigadoras de impactos ambientais Rodoanel Mário Covas- Trecho Oeste. 2004. 74 f. Trabalho de conclusão de curso (Graduação em engenharia civil) - Universidade Anhembi Morumbi, São Paulo. 2004.

CARVALHO, E. M.; CARVALHO, P. M.; DALTRO J. F. Resíduos da construção civil e os desafios para a implementação da resolução CONAMA nº 307/2002: O caso de Aracajú – Sergipe.In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL, 24., 2007. Belo Horizonte. Anais...Belo Horizonte, 2007.

CONAMA. Conselho Nacional do Meio Ambiente (Brasil). Resolução nº 307, de 05 de julho de 2002. Disponível em:. Acesso em: 08 ago. 2015.

CORRÊA, R. S.; LEITE, L. L.; BASTOS, E. K. Dinâmica da degradação e da regeneração. In: CORRÊA, R. S.; MELO FILHO, B. (Orgs.). Ecologia e recuperação de áreas degradadas no cerrado. Brasília-DF: Paralelo 15, 1998. p. 49-63.

COZER, S. R. FRIGO, E. P. JUNIOR, A. M. BASTOS, R. K. THAÍS, C. CABRAL, A. C. Diagnóstico ambiental da bacia Arroio Ouro Verde. Cultivando o Saber, Cascavel, v.6, n.1, p.103-113, 2013.

CRISTO, F. I. de.; JUNIOR, N. I. F.; PAULA, M. F. de.; PICCININ, Y. Parâmetros operacionais para implantação de uma recicladora de resíduos da construção civil. In:CONGRESSO BRASILEIRO DE CUSTOS, 21., 2014, Natal. Anais eletrônicos... Natal: Associação Brasileira de Custos, 2014. 16 p. Disponível em: . Acesso em: 10 ago. 2015.

ECKERT, N. H.; MASCARÓ, J. J. Atuação da infraestrutura verde como qualificadora da ambiência urbana em centros consolidados - O caso de Passo Fundo RS. Revista de Arquitetura da Imed, Passo Fundo, v. 3, n. 2, p.168-176, dez. 2014.

FERNANDEZ, F. A. dos S. O poema imperfeito: crônicas de Biologia, conservação da natureza, e seus heróis. 2. ed. Curitiba: UFPR, 2004. 181 p.

GOULART, M. D. C.; CALLISTO, M. Bioindicadores de qualidade de água como ferramenta em estudos de impacto ambiental. Revista da Fapam, Pará de Minas, v. 2, n. 1, p.1 - 9, 2003.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA ESTATÍSTICA (IBGE). 2015 In: População estimada: Gurupi - TO. Disponível em:

>Acessoem: 31 ago. 2015.

KAERCHER, J. A.; SCHENEIDER, R. S.; KLAMT, R.A.; SILVA, W.T.; SCHUMATZ,W.L.; SZARBLEWSKI, M.S.; MACHADO, E.L.; Optimization of biodiesel production for self-consumption: considering its environmental impacts. Journal ofCleaner Production,Utrecht, v. 4, p. 74 – 82, 2013.

LEOPOLD, L. B. et al. A producer for evaluating environmental impact.U.S.Geol. Surv. Circ. U.S.G.C. Washington, D.C. 1971. 355 p.

MARTIM, H. C.; SANTOS, V. M. L. dos. Impactos ambientais em empresa de mineração de cobre. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, Santa Maria, v. 17, n. 17, p.3426- 3257, fev. 2014.

MATOS, E.; QUEIROZ, L.P. de. Árvores para cidades. Salvador: Ministério Público da Bahia: Solisluna, 2009. 340p.

MARTINS, S.V.Recuperação de matas ciliares. Viçosa: Aprenda fácil, 2007,255p.

MMA – MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. 2012. Espécies Exóticas Invasoras. Disponível em:< http://www.mma.gov.br>. Acesso em 10 ago. 2015.

OLIVEIRA, M. M. de.; ALVES, W. S. A influência da vegetação no clima urbano de cidades pequenas: um estudo sobre as praças públicas de Iporá-GO. Revista Territorial, Goiânia, v. 2, n. 2, p.61-77, dez. 2013.

PRANDINI, F. L.; IWASA, O. Y.; OLIVEIRA, A. M. S. A cobertura vegetal nos processos e evolução do relevo: o papel da floresta. In: CONGRESSO NACIONAL SOBRE

ESSÊNCIAS NATIVAS, 1., 1982, Campos de Jordão. Anais eletrônicos... Campos de Jordão: Silvicultura em São Paulo, 1982. p.1568-1582.

REIS, A. da. S.; SOUZA, P. A. de.; SANTOS, A. F dos.; GIONGO, M.; NERES, N. G. C. Impactos ambientais diagnosticados na nascente do córrego San rival- fazenda meu paraíso, Palmeirópolis - Tocantins. Enciclopédia Biosfera, Goiânia, v. 11, n. 21, p.3166-3184, jun. 2015.

REIS, F. A. G. V.; FRANCO, A. C. M.; PERES, C. R.; BRONZEL, Z.; RAFAELA, E.; PONTES, F. F. F. DE. Diagnóstico ambiental em minerações de areia e argila no rio Jaguari Mirim, município de são João da Boa Vista (SP). Engenharia Ambiental, Espírito Santo do Pinhal, v. 2, n. 1, p.115-134, dez. 2005.

SÁNCHEZ, L. E. Avaliação de impacto ambiental:conceitos e métodos.São Paulo: Oficina de Textos, 2008. 495p.

SPADOTTO, A.; NORA, D. D.; TURELLA, E. C. L.; WERGENES, T. N. de.; BARBISAN, A. O. Impactos ambientais causados pela construção civil. RevistaUnoesc & Ciência – Acsa, Joaçaba, v. 2, n. 2, p.173-180, jul. 2011.

SCHNEIDER, V.E.; PERESIN, D.; CASTILHOS, C.A.; FETTER, D.S. Proposta metodológica para avaliação das ações antrópicas impactantes aplicada a elaboração de planos ambientais municipais. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL, 26.,2011, Porto Alegre,Anais... Porto Alegre, 2011.

SOARES, T. S.; CARVALHO, R. M. M. A.; VIANA, E. C.; ANTUNES, F. C. B. Impactos ambientais decorrentes da ocupação desordenada na área urbana do município de Viçosa, estado de Minas Gerais. Revista Científica Eletrônica de Engenharia Florestal, Graça, v. 8, p.1-14, ago. 2006.

TEIXEIRA, M. P. R. Contabilidade Ambiental energética: uma análise comparativa entre sistemas de produção leiteira.2011, 139 f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Federal de Lavras, Lavras. 2011.

TOMMASI, L. R. Estudo de Impacto Ambiental.São Paulo, 1993. 354 p.

ZILLER, S. R. 2000. 268 f.A Estepe Gramíneo-Lenhosa no segundo planalto do Paraná: diagnóstico ambiental com enfoque à contaminação biológica. Tese (Doutorado em Ciências Florestais) - Universidade Federal do Paraná, Brasil, Curitiba. 2000.




DOI: http://dx.doi.org/10.5216/revgeoamb.v0i27.40440

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



 

REVISTA INDEXADA EM: | GeoDados | Latindex | PKP Open Archives Harvester |sumarios.org|e-Revistas| LiVre!|DOAJ 

 

Resultado de imagem para imagens cnpq

 

APOIO

Portal de Periódicos Eletrônicos da Universidade Federal de Goiás.

Programa de Apoio às Publicações Periódicas Científicas da UFG (PROAPUPEC).

Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Federal de Goiás.

 

CONTATO/ENDEREÇO

Universidade Federal de Goiás

Campus Jataí - Unidade Riachuelo - Coordenação de Geografia

Rua Riachuelo, nº 1.530, Setor Samuel Graham - Jataí-GO – Caixa Postal - 03, CEP-75804-020

Fone: (64)3606-8136

E-mail: geoambienteonline@yahoo.com.br