Clima de segurança do paciente em unidades de clínica médica e cirúrgica

Maria Helena Barbosa, Thuanne Cristina Sousa e Aleixo, Karoline Faria de Oliveira, Kleiton Gonçalves do Nascimento, Márcia Marques dos Santos Felix, Elizabeth Barichello

Resumo


Estudo transversal, analítico e quantitativo, que objetivou avaliar o clima de segurança do paciente na perspectiva dos profissionais da equipe de Enfermagem dos setores de Clínica Médica e Cirúrgica. Participaram 52 profissionais. Os dados foram coletados utilizando-se o Safety Attitudes Questionnaire. Para análises foram utilizados os testes t de Student, análise de variância e correlação de Sperman (α= 0,05). O escore geral médio do instrumento foi 66,94 pontos. O domínio com melhor escore foi “percepção da gerência” (84,60) e os domínios com menor escore foram “condições de trabalho” (60,15) e “percepção do estresse” (55,59). Houve diferenças estatisticamente significantes entre os sexos, nível de escolaridade com o domínio Clima de Segurança. Não houve relação entre a atuação profissional, vínculo empregatício e categoria profissional. Observaram-se fragilidades na percepção da equipe em relação ao clima de segurança, o que remete à necessidade de instituição de estratégias para promoção de um ambiente seguro.

Palavras-chave


Segurança do Paciente; Gestão da Segurança; Cuidados de Enfermagem

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5216/ree.v18.39763

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons A Revista Eletrônica de Enfermagem está licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Logotipo do Ibict