Consumo de álcool no padrão binge e suas consequências em usuários de drogas em tratamento

Maria Fernanda Rosa de Almeida Raimundo, Natália Priolli Jora Pegoraro, Josélia Benedita Carneiro Domingos, Angélica Martins de Souza Gonçalves, Jessica Adrielle Teixeira Santos, Sandra Cristina Pillon

Resumo


O objetivo foi avaliar o uso de álcool no padrão binge e suas consequências em usuários de drogas. Estudo descritivo, de abordagem quantitativa, desenvolvido com 140 indivíduos de um Centro de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas. Foram aplicados: um formulário de informações sociodemográficas, a escala de gravidade de dependência de álcool e escala de severidade do uso de drogas. A amostra caracterizou-se por serem adultos do sexo masculino (76,4%), solteiros (77,1%), de cor negra/parda, com baixo nível de escolaridade (57,1%) e religião católica (55,8%). Eram usuários de crack (38,6%), de múltiplas drogas (32,1%) e de cocaína (29,3%), a maioria (80,7%) fez uso de álcool no padrão binge e apresentou níveis severos de dependência alcoólica (93,8%). Ameaça, agressividade e brigas foram evidenciadas na amostra. Os resultados indicam a necessidade de oferecer estratégias interventivas mais intensivas para controle do uso de álcool nesse segmento vulnerável da população, visando minimizar danos.

Palavras-chave


Transtornos Relacionados ao Uso de Álcool; Bebedeira; Cuidados de Enfermagem; Cocaína; Cocaína Crack

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5216/ree.v18.36833

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons A Revista Eletrônica de Enfermagem está licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Logotipo do Ibict