Acidentes domésticos em idosos atendidos em um hospital de urgência

Ana Maria Ribeiro dos Santos, Dáfne Beatriz Dias Pereira, Lays Carollinne Soares de Carvalho, Maria Zélia de Araújo Madeira, Elaine Maria Leite Rangel Andrade

Resumo


Estudo transversal realizado em hospital de referência em urgência com amostragem por conveniência cujos dados foram coletados de junho a julho de 2014. Objetivou analisar os acidentes domésticos em idosos atendidos em hospital público de urgência. Do total de 83 entrevistados, 77,1% eram mulheres, possuíam 80 a 89 anos (32,5%), analfabetos (32,5%), viúvos (44,6%), residindo com cônjuge e outros familiares (73,5%), aposentados (84,4%), recebiam um a dois salários mínimos (88%). A prevalência de acidentes domésticos foi de 6,4%, com predominância de queda (84,4%), da própria altura (55,6%). Descuido na observação do ambiente foi auto referido como principal causa (45,8%). A não associação entre a ocorrência de quedas, existência de doença crônica, medicação de uso contínuo e realização de atividade no instante do acidente foi um achado relevante. Recomenda-se cuidado multiprofissional com avaliação funcional ampla identificando as deficiências dos idosos e limitações ambientais visando orientação comunitária e planejamento de intervenções integradas.

Palavras-chave


Acidentes Domésticos; Idoso; Ferimentos e Lesões; Enfermagem Geriátrica

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5216/ree.v18.36569

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons A Revista Eletrônica de Enfermagem está licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Logotipo do Ibict