Significado da atenção domiciliar e o momento vivido pelo paciente oncológico em cuidados paliativos

Michele Rodrigues Matos, Rosani Manfrin Muniz, Aline da Costa Viegas, Denise Somavila Przylynski, Adriana Winter Holz

Resumo


Objetivou-se conhecer o momento vivido e o significado da atenção domiciliar para o paciente oncológico em cuidados paliativos sob o olhar da teoria humanística de Paterson e Zderad. Estudo de abordagem qualitativa, descritivo e exploratório, desenvolvido com cinco pacientes oncológicos em cuidados paliativos na atenção domiciliar.  A coleta de dados foi realizada por meio de entrevistas semiestruturadas, de maio a agosto de 2013. Para a interpretação das informações foi utilizada a análise temática de conteúdo. Os resultados revelaram que a atenção domiciliar é identificada pelos pacientes como substitutiva a hospitalar, permitindo mais liberdade, conforto, autonomia e fortalecimento do vínculo com a equipe de saúde. Os participantes apontaram como dificuldade a sensação de improdutividade frente à evolução da doença. Conclui-se que as potencialidades deste modelo de atenção vão ao encontro da assistência que visa contemplar os princípios do cuidado paliativo, como o bem-estar e o estar melhor desses pacientes.

Palavras-chave


Assistência Domiciliar; Cuidados Paliativos; Doença Crônica; Enfermagem Oncológica; Cuidados de Enfermagem

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5216/ree.v18.35061

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons A Revista Eletrônica de Enfermagem está licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Logotipo do Ibict