Comparação da funcionalidade de idosos residentes em duas modalidades institucionais

Valéria Pagotto, Valéria Alves Pereira da Silva, Lilían Varanda Pereira, Denise Pinheiro Marques Alves dos Santos

Resumo


Objetivou-se comparar a prevalência e os fatores associados à incapacidade funcional para ABVD em idosos residentes em duas modalidades institucionais. Estudo transversal com 159 idosos de instituições de longa permanência, sendo 84 residentes em Casas Lares e 75 em Abrigos de Permanência Integral. A incapacidade funcional (IF) foi avaliada pelo Índice de Katz. As associações foram investigadas pelo Teste do χ2 ou Exato de Fischer. A prevalência de IF nas Casas Lares foi 16,7% (IC95%:8,0-28,8) e nos Abrigos de Permanência Integral 56,0% (IC95%44,2-68). Nas duas instituições prevaleceram hipertensão arterial e catarata. Nas Casas Lares, observou-se associação entre IF e idade >80 anos e relato de doenças osteomusculares. A depressão foi estatisticamente significante em ambas instituições. As ABVD mais comprometidas foram manter continência, vestir-se e banhar-se. Os achados demonstram a necessidade de intervenções junto aos idosos institucionalizados, principalmente moradores em instituições de modalidade permanência integral, com foco no controle da depressão.

Palavras-chave


Idoso Fragilizado; Saúde do Idoso Institucionalizado; Enfermagem Geriátrica

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5216/ree.v18.34712

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons A Revista Eletrônica de Enfermagem está licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Logotipo do Ibict