Identificação de sintomas depressivos no período pós-parto em mães adolescentes

Vanessa Agustinho Cardillo, Lisiane Camargo Quialheiro de Oliveira, Juliana Cristina dos Santos Monteiro, Flávia Azevedo Gomes-Sponholz

Resumo


Os objetivos do estudo foram determinar a prevalência de sintomas depressivos em mães adolescentes e caracterizá-las quanto aos aspectos sociodemográficos, comportamentais e de saúde mental. Estudo observacional, descritivo e transversal, desenvolvido em unidades de saúde, com 72 mães adolescentes por meio da Escala de Depressão Pós-parto de Edimburgo (EPDS) e da Escala de Avaliação para Depressão de Hamilton (HAM-D). Dentre as participantes, 20,8% apresentaram sintomas depressivos pela EPDS. As questões mais frequentes foram referentes aos sentimentos de culpa, ansiedade e ideias de fazer mal a si. Destacamos sentimentos de culpa (60%) e sentimentos de que não valia a pena viver (40%). A maioria das participantes (73,3%) não reconheceu que estava deprimida. Os resultados atentam para a importância do acompanhamento pré-natal individualizado, onde seja possível conhecer as vulnerabilidades, aspectos psicossociais pessoais e familiares, incluir o rastreamento de sintomas depressivos na anamnese e utilizar na rede de atenção, a referência e contra-referência.


Palavras-chave


Depressão Pós-Parto; Adolescente; Período Pós-Parto; Enfermagem Obstétrica

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5216/ree.v18.32728

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons A Revista Eletrônica de Enfermagem está licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Logotipo do Ibict