Boas práticas em partos domiciliares: perspectiva de mulheres que tiveram experiência de parto em casa

Clara Fróes de Oliveira Sanfelice, Antonieta Keiko Kakuda Shimo

Resumo


Pesquisa de abordagem qualitativa, exploratória e descritiva cujo objetivo foi identificar as boas práticas de partos domiciliares na perspectiva de mulheres que pariram em casa. Os dados foram colhidos por meio de entrevistas semiestruturadas, aplicadas em 2014, audiogravadas e imediatamente transcritas. A amostra foi composta por 14 mulheres que tiveram uma experiência de parto em casa, planejado e assistido, na cidade de Campinas-SP e região. As falas foram analisadas segundo o método de análise de conteúdo de Bardin. Os resultados originaram quatro categorias emergentes: estrutura ambiental favorável; liberdade de escolhas; apoio e suporte emocional; e comprometimento da equipe de saúde. Tais achados sugerem que os profissionais que prestam assistência à parturiente, tanto no modelo de atendimento domiciliar como no hospitalar, valorizam esses aspectos buscando melhorias na qualidade da assistência. Lacunas relacionadas à satisfação das mulheres, aspectos positivos da experiência, dificuldades vivenciadas, desfechos obstétricos e neonatais indicam possibilidades para novos estudos.


Palavras-chave


Parto Humanizado; Enfermagem Obstétrica; Parto Domiciliar.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5216/ree.v18.31494

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons A Revista Eletrônica de Enfermagem está licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Logotipo do Ibict